Conheça Anne com E!

Além de paisagens naturais de tirar o fôlego, a Ilha do Príncipe Eduardo, uma das dez províncias do Canadá,  guarda uma história igualmente fascinante. Na ficção, Green Gables é uma fazenda charmosa, que se torna casa e lar de uma menininha ruiva, falante e super simpática de 13 anos, após os solitários irmãos Marilla Cuthbert (Geraldine James) e Matthew Cuthbert (R.H. Thomson) a adotarem sem querer.

Quando pensamos em uma criança órfã, que trabalhava como criada para uma família nada agradável, no final do século 19, me parece que temos os ingredientes para uma história muito triste, mas essa história é sobre o que vem depois da tristeza. Depois dos abusos, depois da solidão, depois de se sentir sem voz e sem permissão de sonhar.

Na verdade, os solitários irmãos, já em idade avançada, decidem adotar um garoto para ter ajuda nos serviços da fazenda. Eis que algo dá errado e no lugar do rapaz que os irmãos pediram, a agência de adoção envia uma menina: Anne Shirley (Amybeth McNulty).

Anne é uma garota inteligente, com uma imaginação jamais vista na cidade, e um jeito incrivelmente intenso e extrovertido. A série mostra seu amadurecimento, o caminho que a criança percorre para se livrar das marcas dos abusos que sua curta vida já presenciou, bem como os caminhos criativos que a garota encontra para conquistar o coração de sua nova família e de todos os moradores da pacata cidade.

Por outro ângulo vemos Marilha se colocando como mãe, debatendo os desafios de educar uma criança e de mostrar ao mundo que sua menina já sofreu o suficiente. Matthew é o primeiro a se apaixonar por Anne. Ele se encanta pelo jeito da menina, pela sua alegria constante frente a qualquer novidade, sempre otimista, e cria uma verdadeira relação parental, colocando a felicidade de sua nova filha como prioridade frente às mais diversas situações.

A produção aborda temas presentes no nosso dia a dia, como bullying, identidade, feminismo, preconceito e temas ligados a adolescência, como a relação como os pais, a busca de aceitação no grupo de amigos, problemas com a escola, e outros diversos pontos com os quais todos nós nos identificamos.

O seriado, inspirado no livro Anne de Green Gables, de Lucy Maud Montgomery, escrito em 1908, foi genialmente adaptado pela escritora e produtora Moira Walley-Beckett, vencedora do Emmy.  Em entrevista ao The Chronicle Herald, a produtora diz que a personagem se torna uma “feminista acidental”, e ainda afirma: “Temas de identidade, preconceito, bullying, ser um estranho, procurar uma maneira de ser aceito e pertencer são inteiramente atuais e super relevantes, e esses são temas que são incorporados na história de ‘Anne.’.

Além do cuidado na abordagem dos temas existe um cuidado com todos os detalhes dos cenários, conjuntos e figurinos, trazendo para a produção um “nível documental de realismo”, segundo a produtora executiva Miranda de Pencier. Toda a fotografia impecável e o nível de detalhes da produção te transportam para o Universo de Anne, em cada episódio assistido. Green Gables e Avonela ganharão um espaço em seu seu coração.

Anne with an E (ou Anne com E na Netflix) é um seriado produzido pelo canal canadense CBC e lançado em 19 de março de 2017. A primeira temporada consiste em sete episódios, e a segunda temporada, que estreou em 6 de julho de 2018, consiste em dez. Está disponível mundialmente pela Netflix desde maio de 2017.

Apesar da qualidade, a série não tem uma terceira temporada confirmada. Isso iniciou uma campanha dos fãs, pedindo a renovação. O termo “RENEW ANNE WITH AN E” chegou a ocupar o primeiro lugar no último sábado (05), entre os Trending Topics do Twitter, rede social onde a campanha aconteceu.

Que tal aproveitar essa semana de dia dos pais e dar uma chance para a brilhante garotinha da fazenda entrar na sua vida também?

Comentários