Entrevista: Affonso Solano fala sobre a GameXP e o futuro de eventos no Rio de Janeiro

Na GameXP tivemos a honra de entrevistar Affonso Solano, escritor (O Espadachim de Carvão) e podcaster do Matando Robôs Gigantes, grande sucesso no mundo GEEK. Afonso respondeu com exclusividade para o site e ainda revelou o verdadeiro segredo para manter um público fiel nos dias atuais.
Multiverso+: Primeiramente queremos saber o que você está achando do evento, a expectativa que você teve quando recebeu o convite foi atendida, o evento te surpreendeu?
Affonso Solano: Eu costumo fazer muita coisa com a galera do Omelete, somos amigos a muitos anos, então sempre que nos convidam a algum evento, já sei que a qualidade será supimpa e não foi diferente aqui. Realmente, essa coisa do Game Park é inédita, você poder vestir os jogos de videogame, a coisa do PacMan, a corrida maluca, joguei basquete com o TresDê, fizemos uma coisa bacana de realidade virtual, que vai acabar com a nossa vida, todos nós entraremos no mundo virtual à la Jogador Número 1 e eu fiquei apavorado. Mas é isso, é tentar fazer uma coisa diferente, a exemplo da CCXP, eles trouxeram um evento de nível internacional e eu to super feliz de fazer parte.
M+: O que você achou do evento ser aqui no Rio de Janeiro, por que temos uma certa escassez de eventos de qualidade por conta, talvez, da violência ou da crise, mas o que você tem a dizer a respeito do Rio, você acha que somos capazes de receber grandes eventos e se estamos mandando bem recebendo um evento desse porte?
Affonso: Acho que estamos mandando muito bem! Todos os dias esgotados. A gente tem esse histórico de eventos Geek fugindo pra São Paulo e eu também não sei a resposta, mas de fato, mesmo sendo num local considerado distante do Centro, a galera se animou e veio, então acho que tá mais que comprovado que a gente tem público, tem capacidade de fazer um evento maior do que aqueles grandes lá fora e com qualidade sensacional, então que venham mais.
M+: Você já escreveu um livro e tem um podcast que é famosíssimo em todo país, qual o segredo para cativar o público fiel e qual é sua inspiração no dia-a-dia pra trazer conteúdos de tanta qualidade?
Affonso: Olha, no meu caso e dos meus colegas do MRG, a gente sempre deu muita importância a questão da integridade da sua opinião. Então você mira num público que vai se identificar com cada um dos participantes baseado nas coisas que ele diz gostar e nas referências de jogos, de cinema, de quadrinhos e etc.. Então acho que isso fez com que a gente tivesse um público muito gigantesco hoje, muito bacana, nosso podcast tem quase 1 milhão de downloads semanais, é um marco bem legal, fazendo 10 anos. E é muito por isso, a confiança que as pessoas tem nas nossas opiniões, sabem que somos seres humanos, nunca tentamos fingir que sabemos a resposta pra tudo, são apenas opiniões sobre o que os ouvintes gostam também. Então acho que o segredo é a autenticidade e a nossa ginga, nossa criatividade, tudo que a gente gosta de fazer.
M+: Pra finalizar, a respeito do podcast, você acredita que hoje em dia deu um boom, por que hoje em dia se tornou mais popular, as pessoas procuram mais conteúdo, elas querem ouvir podcast fazendo suas tarefas, suas coisas, às vezes no ônibus. Queríamos saber sua opinião a respeito do mercado de podcasts e também saber um pouco mais sobre esse bigode tão característico da sua imagem e personalidade.
Affonso: Vou começar com o bigode então, eu tenho essa bigodeira por inspiração do meu papai, que além de ter um bigodão ao estilo Magnum, personagem dos anos 80, ele me apresentou aos filmes de velho oeste. Então eu sempre gostei dos bigodes e assim que o meu corpo permitiu, eu o fiz florescer aqui no meu rosto. Em relação ao mercado de podcasts, com certeza desenvolveu bastante nos últimos anos. Acredito que tenha sido a forma de se acessar o podcast, em questão de aplicativos e agregadores, antigamente usavasse o feed e era muito chato de se entender como funcionava, tanto como produtor ou como ouvinte. Agora, além do iTunes, temos o Google Podcast que facilitou a vida de todo mundo, as pessoas criando outros apps que agregam ou simplesmente acessando o matandorobosgigantes.com.br e clicando no botão play. Acho que cresceu espelhando o mercado norte-americano, eu sempre ouvi muito podcast de lá, o da IGN, do Rick Gervais, então acho que a gente meio que importou essa cultura. Não deixou de ser uma volta do rádio, é curioso, porque as pessoas sempre gostaram de rádio e o podcast nada mais é que o rádio só que você pode escolher o que ouvir e quando ouvir. Então acho que só tem a desenvolver.
Mais sobre Affonso Solano em breve nos nossos podcasts.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *