Opinião: As expectativas brasileiras no Mundial de League of Legends 2018

Fala galera! Meu nome é Weslley Soares de Souza, sou estudante de Jornalismo, e acredito que temos uma paixão em comum, o esport. Basicamente eu acompanho alguns cenários a algum tempo. E bom, resolvi escrever um pequeno texto opinando sobre a expectativa em relação a KaBuM! no Mundial de League of Legends 2018. E eu não vou mentir, expectativa é o que não falta!

Desde o ano de 2015, quando tivemos até então a melhor atuação em mundiais com a paiN Gaming fazendo 2-4 na Fase de Grupos, surpreendemos nos últimos anos vencendo times considerados gigantes, como EDward Gaming, com os Intrépidos da INTZE agora, pela primeira vez, uma organização consegue ir pela segunda vez, com um time ainda mais sólido que na primeira experiência, em 2014.

29391733283_af4ccf2a22_h
Os brasileiros da INTZ roubaram os holofotes em 2016, após vencerem uma das favoritas ao título, a EDward Gaming (Foto: Riot Games)

Dessa vez, a KaBuM! bateu o Flamengo nas finais do CBLOL por 3-2 em uma ótima série Md5, assim se classificando para o Mundial de 2018. Acredito que temos o time brasileiro mais sólido na história das participações do Brasil.

A KaBuM! soube demonstrar calma quando começou mal a segunda etapa do CBLOL e a evolução foi nítida até o topo da tabela. A impressão que temos é que os cinco jogadores conseguiram se completar. Principalmente, na bot lane, onde o Riyev parece ser o suporte perfeito para acalmar os ânimos do menino TitaN.

Apesar da ótima fase que dyNquedo vive, não deve ter vida fácil, mas vai ser necessário que ele tente ao máximo dar espaço para que o Ranger tenha controle de sua própria selva, porque é onde a KaBuM! precisa tomar cuidado. O caçador brasileiro em geral utiliza campeões pouco agressivos e mais utilitários, enquanto as outras regiões, em sua maioria, são agressivas nessa rota, e constantemente invadem e punem a falta de controle.

44555993581_98c6024a76_h (1)
dyNquedo terá grandes adversários pela frente, como será que o brasileiro irá se sair? (Foto: Riot Games)

Por último, resta a ilha da rota superior, onde Zantins precisa ser cuidadoso para também facilitar a vida do Ranger, além de se manter atento para evitar um snowball em dives coordenados, estratégia essa que as outras regiões dominam melhor do que os brasileiros.

De resto, é avançar aos poucos, e temos tudo para que finalmente a briga para sair do grupo seja real.

A KaBuM! estreia no campeonato enfrentando a Cloud9 no primeiro jogo do torneio na segunda-feira (1) ás 05h00 (horário de Brasilia). Acompanhe a cobertura completa aqui.

Comentários