LoL: Após o término da Fase de Entrada, Riot pune jogadores por conduta anti-esportiva

Após o fim da Fase de Entrada do Worlds 2018, a Riot Games emitiu uma nota referente a alguns jogadores, que demostraram comportamento tóxico e negativo no mês de setembro nas filas da região da Coreia do Sul.

Por meio do artigo 9.2.7, a investigação do comportamento do jogador pode gerar tanto penalidades quanto pagamento de multas por parte dos jogadores.

Diamondprox e TheShy foram multados em 1.000 dólares, enquanto iloveoov, treinador da Afreeca Freecs, foi multado em 1.500 dólares. Todos por toxidade nas filas coreanas. Uzi, um dos maiores destaques da RNG e do Mundial, foi multado por 2.000 dólares, por uso indevido de uma conta compartilhada e/ou comprada.

Outros como Jiizuke (Vitality), Attila (Vitality), Dreams (Vitality), Perkz (G2), Hjarnan (G2), Svenskeren (Cloud9), Lodik (Gambit), Ning (IG), Rookie (IG), 4LivcloveR (EDG), Mowgly (Afreeca) e Comet (Afreeca), foram noticiados de seus comportamentos nas filas e avisados de que um futuro comportamento negativo pode resultar em penalidades mais altas, incluindo multas e suspensões de jogos competitivos.

No Mid-Season Invitational (MSI) 2017, a Riot puniu  o brasileiro Felipe “YoDa” Noronha por comentários tóxicos e negativos no Twitter. No Mundial deste ano, o jogador da Dire Wolves, Shern “Shernfire” Tai, já foi penalizado por conta de cometários tóxicos referente a linguagem e cultura coreana.

Comentários