LoL: Envy vê série contra a paiN Gaming como “apenas mais um jogo” e comenta a importância do inhouse na evolução do cenário

Nenhum comentário

Sem dificuldades, a INTZ eSports venceu a Team oNe por 2-0 no último sábado (1) da Superliga ABCDE 2018. Com o resultado, os Intrépidos seguem invictos na competição e o último jogo da fase de grupos será contra a paiN Gaming, que também venceu sua última partida contra a Redemption e manteve a invencibilidade no torneio.

Logo após o jogo da INTZ, nós conversamos com o meio Bruno “Envy” Farias, que começou falando sobre a série que foi uma das mais bem executadas pela sua equipe até hoje na Superliga. “Talvez essa tenha sido uma das nossas melhores séries, a gente jogou muito bem o macro e conseguimos nos entender bastante com relação ao que queríamos executar dentro de jogo“. O jogador também exaltou a sua boa fase mas mantendo os pés no chão: “Eu acredito que estou jogando muito bem sim, mas não posso deixar isso subir à minha cabeça. Eu vou só continuar fazendo o que eu faço e continuar dando o meu melhor“.

Para Envy, a INTZ conseguiu fazer tudo certo nas partidas e isso é prova de que o time tem evoluído mais a cada semana. Durante a série, Guilherme “Mills“, atirador da nação intrépida, executou um roubo de dragão inusitado com a ultimate do Karthus. “Naquele momento eu pausei a partida porque eu achei que tinha bugado a ult do campeão, mas depois percebemos que o roubo foi feito no eco de luden“, contou Envy enquanto ria relembrando a situação.

O embate contra a paiN decidirá quem terminará na primeira colocação do Grupo B. Entretanto, Envy não vê a partida como uma das mais importantes até agora na Superliga: “Será só mais uma série, a gente leva qualquer jogo como um jogo normal“. Sem se preocupar com os playoffs, o mid laner prosseguiu: “Um passo de cada vez, continuaremos assim até o final da Superliga“. Ele também nos contou que a equipe tem se comunicado mais em relação a antes e que o entendimento do meta está vindo de forma mais rápida. 

Fechamos a pauta questionando o Envy sobre o retorno dos “inhouses”, treinos fechados entre os jogadores profissionais que buscam evitar o baixo nível da soloqueue brasileira. A prática era bastante utilizada a um tempo atrás e vem voltando a ter uma certa frequência nos últimos meses. 

É muito bom o fato do inhouse está acontecendo mais frequentemente porque é muito melhor do que soloqueue, já que você joga com/contra jogadores mais inteligentes e consegue se comunicar com eles. Se a galera aqui no Brasil continuar investindo nisso, eu acredito que o nível possa aumentar um pouco mais na questão da mecânica, mas só nesse quesito, porque inhouse não ajuda tanto na questão do macro“, explicou Envy.


Entrevista: Max Alexandre

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.