LoL: Em série disputada, INTZ supera paiN e garante o bicampeonato da Superliga ABCDE

Nenhum comentário

Hoje (23) foi a grande final da Superliga ABCDE 2018 e a equipe da – venceu pra cima da – por – no placar. Confira como foram as partidas da série:

A paciência é a chave da vitória – INTZ 1×0 paiN

Para o primeiro jogo, a paiN trouxe uma composição com Fiora (topo), Camille (selva), Galio (meio), Lucian e Fiddlesticks (rota inferior), enquanto a INTZ apostou em Irelia, Gragas, Aatrox, Caitlyn e Braum. No começo da partida, a paiN abusou bastante do potencial de dive na rota inferior e rodou o seu early game em volta disso, enquanto os Intrépidos respondiam apenas no farm, o que fez diferença na contagem de ouro no mid-game em diante. 

Embora a paiN estivesse rotacionando melhor na partida, a INTZ conseguiu se manter a frente no ouro e não tão atrás no quesito torres, o que manteve o time de Mills com reais chances de vitória na partida. Depois de um pickoff pra cima do Minerva, a INTZ fez uma chamada de Barão e conseguiu levar o buff sem dificuldade alguma. Embora tivesse com o Baron nas mãos, foi a paiN quem abriu espaço de mapa primeiro, com o Ayel garantindo a queda das últimas torres da rota inferior. 

Mas a INTZ não fez o Barão por fazer e o buff foi de suma importância para que a equipe conseguisse abrir a base da paiN pelas rotas do meio e inferior. O jogo acabou na top lane, quando a INTZ avançou em busca da torre de tier 3 mas acabou sendo iniciada pela paiN Gaming, que com uma team fight desordenada acabou perdendo seus cinco jogadores e consequentemente, a primeira partida da série.

MVP: Tay, Irelia, 5/4/5

Surpresa! – INTZ 2×0 paiN

Para a segunda partida, tivemos a INTZ eSports com Sion (topo), Xin Zhao (selva), Ryze (meio), Cassiopeia e Alistar (rota inferior), enquanto a paiN Gaming veio com Fiora, Nocturne, LeBlanc, Ezreal e Gragas. Logo no draft, a INTZ conseguiu uns pontos a mais, visto que a escolha de Cassiopeia anulou a efetividade da dupla da rota inferior da paiN.

No início da partida, Minerva tentou roubar o blue do Shini mas acabou sendo surpreendido pelo caçador e seu mid laner, que acabaram se saindo melhor na troca, enquanto na rota inferior, RedBert e Mills aplicavam toda a pressão que era esperada pra cima de Matsu e esA. No topo, Ayel conseguiu vencer as trocas iniciais pra cima do Tay, mas o Sion cresceu e toda a pressão inicial se transformou em nada com o decorrer da partida. 

Embora na questão de abates o jogo estivesse bastante parelho, a INTZ tinha um domínio maior sobre o mapa da paiN, o que abriu espaço não só para a conquista dos Dragões, mas também do Arauto e posteriormente, dos Barons – que foram de extrema importância para que a INTZ fechasse a partida.

Foi com a execução dos buffs que a equipe Intrépida conseguiu abrir a base da paiN por completo, até avançar em direção a rota superior, onde após o esA sofrer um pickoff, Minerva e cia. iniciaram a última luta da partida, que culminou na soma de dois match points nas mãos da INTZ. 

MVP: Shini, Xin Zhao, 7/4/5

Hoje não – INTZ 2×1 paiN

Para este terceiro jogo, os Intrépidos vieram com Illaoi (topo), Gragas (selva), Irelia (meio), Lucian e Alistar (rota inferior), enquanto a paiN optou por uma composição com Sion, Skarner, Swain, Ezreal e Thresh

O início de partida foi o mais equilibrado que vimos na série, com as equipes trocando “carícias” até pelo menos 10 minutos de jogo. Nesse meio tempo, o ouro se manteve à frente para a INTZ, principalmente por conta dos objetivos de mapa que o time de Shini foi somando ao longo do game. Quando as equipes começaram a brigar cara a cara, ficou nítida a força da Illaoi, e em diversos momentos a paiN Gaming se via acoada, precisando recuar em praticamente todas as iniciações.

Enquanto a vantagem de mapa e as lutas estavam do lado da INTZ, o time da paiN construiu sua vitória em torno dos Dragões, que mais a frente mantiveram a equipe no jogo quando somados ao Ancião. E foi pelo grande objetivo que as maiores lutas aconteceram.

Na briga pelo primeiro buff, a paiN garantiu o objetivo e quase levou a partida, mas os jogadores da INTZ conseguiram segurar, restando apenas o Nexus de pé. O cerco pelo segundo Ancião foi ainda maior, porém mais uma vez a paiN conseguiu garantir o buff, e embora a INTZ tivesse atrasado a vitória da tradição, Ayel e Tin foram em direção à base adversária e mantiveram a paiN viva na série.

MVP: Matsu, Ezreal, 11/0/4

Vamos para o quinto jogo! – INTZ 2×2 paiN

Buscando reverter a situação e levar a série para o quinto jogo, a paiN trouxe uma comp. com Sion (topo), Trundle (selva), Anivia (meio), Ashe e Tahm Kench (rota inferior), enquanto a INTZ foi em busca da taça com Irelia, Olaf, Ryze, Lucian e Braum. O começo de jogo foi semelhante à partida anterior, com o primeiro abate saindo próximo aos 18 minutos, quando a paiN encontrou o Shini na selva e puniu o posicionamento do selva, que abriu espaço para o first brick por parte da sua equipe na rota inferior.

Com o passar do tempo, a composição da paiN – que claramente escalava melhor para o late game – foi crescendo e se tornando uma pedra no sapato da INTZ. Confirmando o quão tranquila estava sendo a partida, a paiN conseguiu fazer o primeiro Barão da partida sem nenhuma dificuldade. Com o mesmo, avançou com os cinco jogadores em direção a rota do meio, onde fez a limpa e cravou o empate na série com apenas 29 minutos de partida. 

MVP: Tinowns, Anivia, 5/0/1

Daqui não passa… e não passou – INTZ 3×2 paiN

Sendo a última partida, a INTZ trouxe Sion (topo), Skarner (selva), Viktor (meio), Ezreal e Braum (rota inferior), enquanto a paiN veio representada com Cho’Gath, Trundle, Syndra, Ashe e Soraka.

Diferente das duas últimas partidas, tivemos um começo de jogo bastante movimentado, com ambas as equipes fomentando às suas vantagens. Embora no meio, o Tin estivesse na frente, o Mills e o Tay conseguiram crescer o bastante para que a INTZ conseguisse aos poucos tomar o domínio da partida. 

Chegou em um ponto no qual estava impossível parar o avanço do Shini e o dano do Mills, e foi assim que a INTZ conseguiu vencer a última luta da série e garantir o bicampeonato da Superliga ABCDE.

MVP: Mills, Ezreal, 6/0/4

O time vencedor faturou a bagatela de R$100 mil, além do troféu de campeão da Superliga ABCDE 2018. A competição de pós-temporada encerra o calendário dos times brasileiros de League of Legends, que voltam a se encontrar em Janeiro, nas suas respectivas ligas. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.