Looking for a Caster: reality show estreia no SporTV no dia 20

Dados da Ubisoft mostram que, no Brasil, quase 2,5 milhões de pessoas jogam Rainbow Six Siege. O sucesso é tanto que o SporTV e a VIU Hub (unidade de negócios digitais da Globosat), se uniram para a realização do “Looking for a Caster”. O primeiro reality show das duas marcas estreia na quinta-feira, dia 20 de junho, e vai encontrar o próximo grande talento da narração do Rainbow Six Siege no Brasil.

Com seis participantes, o vencedor participará da transmissão da final do Brasileirão de Rainbow Six Siege 2019, levará R$ 10 mil reais para casa e ganhará o troféu L4C. A primeira temporada do Looking for a Caster conta com cinco episódios e é uma parceria com a Ubisoft, desenvolvedora do jogo. Os inéditos serão disponibilizados toda quinta-feira, às 21h, no canal e-SporTV no YouTube. O SporTV3 também exibe toda sexta-feira, às 21h.

Looking for a Caster tem apresentação de Nyvi Estephan. Seu corpo fixo de jurados conta com Patife, youtuber e precursor do jogo no Brasil, e Otávio “Retalha” Ceschi, caster da Ubisoft. No decorrer dos episódios o reality receberá, como jurados convidados, o elenco do SporTV e grandes nomes do Rainbow Six no país, como Myllena “Myss” Almeida e Gustavo “Psycho”.

A apresentadora Nyvi Estephan está ansiosa com a chance de revelar novos talentos para o país. “Espero que a gente encontre vozes muito boas, de pessoas que estão engajadas na comunidade. O esporte eletrônico sempre foi construído por pessoas apaixonadas pelos eSports, então, acho que a proposta do Looking for a Caster é ótima. Revelar talentos que estão por aí, de casa, que são espectadores e podem se tornar grandes profissionais do jogo. Não só o vencedor, mas todos os participantes. Eles podem entrar ativamente na nossa cena”, afirma Nyvi.

Patife acompanha o crescimento do jogo desde o seu início e enxerga no Looking for a Caster uma oportunidade de desenvolver ainda mais o universo de Rainbow Six Siege no Brasil, mostrando todo o trabalho envolvido nele. “É uma oportunidade de mostrar um pouco dos bastidores e do engajamento de todo mundo que está neste cenário. Essa parte ‘de trás’ é muito mágica. Todo mundo que participa é muito apaixonado e acho que mostrar isso no formato de reality é muito legal. Será muito divertido para quem já é deste universo e também para quem só gosta de videogame” diz.

Seu companheiro de júri, Otávio Retalha, reforça que o ineditismo de um reality como o Looking for a Caster alavanca a carreira dos participantes. “É a primeira oportunidade que a gente tem de revelar alguém para essa área. O caster tem que ter vontade própria de narrar alguma coisa. E raramente surge uma chance assim, de ter uma empresa como SporTV dando oportunidade de participar de um programa desses. Você pega uma pessoa que está no anonimato e a leva mais para frente. É um impulso”, analisa.

Conheça os participantes de Looking for a Caster:

Apresentadora:

Nyvi Estephan:

Nyvi Estephan é a principal host de games e e-sports do país, já tendo participado de alguns dos mais importantes campeonatos do mundo. Apresentadora no Esporte Espetacular, SporTV, canal eSporTV no YouTube, Ubisoft, Kabum TV, streamer no Facebook Gaming e embaixadora do prêmio eSports Brasil do SporTV, Nyvi é um dos nomes mais conhecidos do mercado. Ela se destaca como fenômeno da internet com seguidores fiéis que a acompanham tanto em suas redes sociais quanto em suas aparições em eventos gamers e animes por todo o país.

Jurados:

Patife:

João Paulo ou Patife, como é mais conhecido, começou a produzir conteúdo de games em setembro de 2012. Hoje, conta com mais de 2,3 milhões de inscritos em seu canal no YouTube. Atingindo uma média de 15 milhões de impressões mensais na internet, encarou também o desafio de se tornar streamer. Apesar do tom divertido em seus vídeos e o nickname, Patife é reconhecido pela seriedade na produção de conteúdo e paixão pelos games e e-sports, o que lhe concedeu títulos em campeonatos e fez dele também uma referência no mercado. Sempre conectado, adora estar por dentro do que acontece no cenário. E compartilha de uma comunicação ativa com seus seguidores em todas as redes. Seus posts descontraídos e dinâmicos também são uma marca.

Retalha:

Jornalista e locutor, Otávio “Retalha” Ceschi trabalha como comentarista nos principais campeonatos de Rainbow Six Siege desde o início do jogo no Brasil. Encontrou na narração a maneira de conciliar os e-sports, paixão desde sempre, com o lado profissional e formação acadêmica. Participou de competições dos 13 aos 21 anos e depois passou para o outro lado, atuando nos bastidores. É comentarista oficial de Rainbow Six Siege da Ubisoft Brasil.

Personagens:

Bárbara Micheletto (@BabiCaster) – São Paulo – SP – 28 anos

Bárbara divide seu tempo entre as narrações profissionais de games e os cuidados com o filho de quase um ano. O Looking for a Caster adiantou seu projeto de expandir a narração para Rainbow Six Siege. Para ela, um narrador tem que saber passar informação de forma clara para quem não conhece e emoção para quem já conhece se apaixonar. “Estou muito feliz de estar aqui e acredito que vá somar muito na minha carreira. Quero expandir para outros jogos e isso vai ser um diferencial, vai me trazer uma bagagem que vou levar para sempre”.

 

Camilla Conceicão Santos Garcia (@narradoramilla) – Fortaleza – CE – 33 anos

Filha de mãe baiana e pai paulista, Camilla nasceu em Fortaleza. Aos 4 anos foi para Pindamonhangaba e, aos 11, para Salvador, onde ficou por 20 anos até se mudar definitivamente para São Paulo. Viu no Looking for a Caster a oportunidade perfeita de juntar suas duas paixões: narração e Rainbow Six. O fato de não existir muitas mulheres nessa profissão sempre a incomodou e pretende ocupar esse espaço com outras meninas. “Temos uma responsabilidade muito grande nas mãos, que é mostrar que não é só um jogo. O videogame não é mais coisa de criança, o gamer cresceu e continua sendo um público muito forte. Assim como quem gosta de esporte, série ou filme, gostar de jogo tem que ser algo mais natural. A gente tem essa responsabilidade de mostrar isso de forma mais adulta, firme e responsável”.

 

Jonathan Palmares Maia (@jonathanmaiareal) – Nilópolis – RJ – 18 anos

Jonathan é o caçula do Looking for a Caster. O futuro advogado brinca que já nasceu com voz de narrador, o que aprimorou com cursos de locução e os vídeos que publica em seu canal no YouTube. Foi assistindo brasileiros competindo no exterior que conheceu o Rainbow Six Siege. Aprendeu com o game a ter disciplina, característica que levou para a vida offline. Para Jonathan, o jogo mostra diariamente que não se pode começar algo e parar, principalmente por ser tático e que sempre apresenta novidades. No Looking for a Caster ele quer mostrar versatilidade, algo que considera fundamental para quem quer seguir na profissão. “Você não sabe o que esperar e mesmo assim tem que estar preparado para aquilo. Tem que ser versátil em conseguir desenrolar ao vivo tudo o que você está sentindo e passar para o público”.

Victor Augusto Souza Soares (@jokerrbr) – Rinópolis – SP – 25 anos

Victor Soares mora em Rinópolis, município paulista com uma população de cerca de 10 mil habitantes. Seu canal no YouTube conta com quase cinco vezes esse número. A vontade de narrar aconteceu sem querer, quando decidiu ver como funcionava esse mundo. Entrou em um canal onde o narrador não passava nenhuma emoção e ali percebeu que podia fazer algo diferente. Para Victor, esse profissional precisa ser a alma do negócio e carismático o suficiente para trazer público. O Looking for a Caster será uma forma de mostrar seu estilo diferenciado. “Não sou um cara super técnico, mas pode ser Brasil x Argentina ou XV de Piracicaba x Trinidad e Tobago que vou narrar da mesma forma. Com a mesma emoção e a mesma loucura. Vi no reality uma chance de mostrar a minha voz”.

Victor Moreira Rodrigues (@sr_stoker) – São Paulo – SP – 19 anos

Victor Stoker, como é conhecido, tem uma veia empreendedora que caminha junto com a de gamer e narrador. É dono de E-commerce de periféricos, bijuteria, maquiagem e considera que, na narração, você precisa ser um empreendedor para trabalhar como se fosse uma empresa e saber oferecer os seus serviços. Com a inscrição no Looking for a Caster ele viu uma chance de mostrar seu trabalho, que começou em 2016. Para Stoker o narrador precisa ser um camaleão e se adaptar ao ambiente. Além de se manter atualizado em um mercado tão dinâmico. A paixão pelo Rainbow Six Siege chegou quando viu que ele tem uma movimentação, jogabilidade e táticas diferentes de outros jogos. “O Looking for a Caster realmente influencia a nossa carreira. Dá o empurrãozinho que a gente precisa e traz uma motivação extra. A gente fica gratificado por ter esse reconhecimento”.

Walter Costa Almeida Junior (@taffsx) – Salvador – BA – 32 anos

Walter Costa mora atualmente em Valença, também na Bahia, com a esposa e a filha. Começou a narrar por acaso em 2014. O Rainbow Six Siege chamou sua atenção pelo fato de ser um game voltado para o lado competitivo, mais estratégico. Gostou da ideia e isso aumentou a sua paixão, tanto que não consegue se ver na profissão sem pensar no jogo. Foi no game que vislumbrou a chance de transformar o sonho em realidade. Para ele, um narrador de e-sports tem que ser claro para o espectador que conhece o assunto e duas vezes mais para quem não conhece. Walter acredita que participar do Looking for a Caster vai abrir muitas portas. “Minha esposa brinca que eu preciso vender mais o meu peixe, que sou muito fechado. Eu vendo meu peixe durante a transmissão, então precisava fazer esse programa”.

Comentários