BrTT, Kami e três coreanos: paiN Gaming está no hype!

Quem diria, posso hypar? Estamos diante de um marco na história eu diria? Sem clubismo, (aliás com clubismo sim), paiN Gaming consagra sua line-up de 2020 com grandes nomes do cenário, e lógico, ninguém menos, ninguém mais do que Felipe “brTT” Gonçalves retorna a casa.

DREAM TEAM

Além de Gabriel “Kami” Bohm, que anunciou sua volta às competições em setembro deste ano, a paiN gaming surpreendentemente também confirmou a chegada de três profissionais da elite do LoL sul-coreano: o caçador Yoon “SeongHwan” Seong-hwan, o suporte  Kim “key” Han-gi e o técnico Sin “Xero” Hyeok.

A vinda de profissionais considerados “Tier 1” na Coreia do Sul é inédita no cenário brasileiro, que agora contará com 2 jogadores e 1 coach da primeira divisão da LCK, uma das melhores ligas de LoL do mundo. Além disso, a equipe ainda contará com Felipe “Yang” Zhao Gustavo “Minerva” Queiroz e Thiago “tinowns” Sartori.

A importância de fazer história

Para o CEO da paiN, Thomas Hamence, as mudanças nunca antes vistas no país têm como objetivo oferecer maior competitividade e consequentemente mirar o campeonato nas duas etapas do Campeonato Brasileiro de LoL (CBLoL), além de ter um bom desempenho nos campeonatos internacionais, como MSI e o Mundial, e poder superar o melhor desempenho de um time brasileiro até o momento, que pertence à paiN (duas vitórias em 2015).

“A vinda de profissionais estrangeiros é benéfica para todo o ambiente competitivo no Brasil, pois além do intercâmbio, eles trazem a experiência de anos competindo nas equipes de elite da LCK, uma das melhores ligas do mundo, o que é algo completamente inédito no Brasil.  Esperamos que além disso os reforços tragam estilos de jogos mais variados e visões de jogo diferentes da que temos aqui. Acredito que eles não só subirão o nível da equipe da paiN, mas também somarão muito ao cenário brasileiro como um todo”, ressalta Thomas. Os sul-coreanos chegam ao País nos próximos dias para se integrarem ao restante da equipe e iniciar os treinos.

The hype is real, paiN Gaming.

Esta não é a primeira vez que a paiN conta com profissionais estrangeiros na line de LoL. Em 2014, os sul-coreanos “Lactea” e “Olleh” disputaram a temporada pela equipe, que também contou com profissionais de fora na comissão técnica em 2017. 

E ai, será que agora conseguimos uma boa posição no Mundial?

Comentários