Secreto e Proibido: uma homenagem ao Dia Internacional Contra a Homofobia

Há 30 anos, em 17 de maio de 1990, a Organização Mundial da Saúde decretou a exclusão da homossexualidade da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde. E para honrar o Dia Internacional Contra a Homofobia, preciso escrever sobre Secreto e Proibido, uma produção Netflix, dirigido por Chris Bolan.

O documentário conta a história de Terry Donahue e Pat Henschel, um casal LGBT que se conheceu no fim dos anos 40 e que está junto até hoje. Ainda que secretamente, elas enfrentaram o mundo para viver o amor. E que ato de coragem! Se em 2020 ainda lutamos por respeito e igualdade, não consigo nem imaginar o quão difícil era viver naquela época.

Por meio de um vasto acervo de cartas, recortes de jornais, fotos e filmagens, Secreto e Proibido revive os momentos de quase sete décadas do casal. Idosas e com a saúde já bastante fragilizada, hoje Terry e Pat encaram o drama de ter que abandonar o que foi construído em anos para receber os cuidados necessários, exigidos por essa fase tão delicada da vida.

Em meio a um turbilhão de informações difíceis da quarentena, mergulhar no mundo real de Secreto e Proibido é esperança na vida.

Secreto e Proibido (A Secret Love)

Ano: 2020
País: EUA
Duração: 1h 23min
Direção: Chris Bolan

E para ficar por dentro de todas as novidades de jogos, filmes e séries, acompanhe o Multiverso+ nas redes sociais: FacebookInstagram e Twitter.

Leia também:

Autor de Percy Jackson anúncia que seu livro terá uma série live action

18 Presentes em um único filme

Obsessão: CTRL V da realidade?

Comentários