12 games exclusivos de Playstation 4 que precisam ser jogados antes do lançamento do PS5

Estamos no final de mais uma geração de consoles com os anúncios da Sony e da Microsoft com seus Playstation 5 e Xbox Series X, respectivamente, sendo programados para o final desse ano. Mas fica a dúvida: será que aproveitamos os melhores jogos? Será que falta algum exclusivo para ser desfrutado? Como essa dúvida é normal para muitos, fizemos uma lista dos melhores exclusivos na nossa opinião de games para Playstation 4. Assim, vocês podem mergulhar na nova geração sem remorsos de terem deixado alguma pérola para trás. Então vamos começar a lista de 12 games exclusivos de Playstation 4 que precisam ser jogados antes do lançamento do PS5.

God of War:

Esse título do Studio Santa Monica foi mais que uma grata surpresa. Apesar de ser um estúdio com crédito bem mais que positivo, muitos pensavam que a saga de Kratos tinha terminado após os acontecimentos do terceiro game da franquia, lançado ainda no ps3. Porém, muitos torciam o nariz para um Deus grego indo passear e entrar no panteão de Deuses nórdicos, achando que os produtores estavam apenas atrás de um dinheiro a mais dos fãs da franquia lançando um jogo meia-boca.

Bem, todos que pensaram isso morderam a língua. O jogo lançado para Playstation 4 em abril de 2018 nos mostra um Kratos diferente, porém igualmente intrigante. Agora com uma vida simples, em uma casa humilde nos frios campos do norte, Kratos possui uma outra família, ele tem um filho. Isso o muda drasticamente, ele não pode mais agir sem pensar nas consequências. Isso é apenas o começo de uma longa campanha, com um mundo aberto nunca antes visto na saga, uma história de tirar o chapéu. Além de, claro, muitos combates insanos que fizeram a franquia ficar conhecida no mundo todo.

 

Marvel’s Spider Man:

Esse foi outro título que deixou muitos fãs com um pé atrás. Pela única razão do histórico de games do teioso não serem lá dos melhores, salvo raras exceções. Quando a Insomniac Games saiu da Microsoft e anunciou o jogo do amigão da vizinhança, muitos duvidaram. Porém, novamente, uma grata surpresa. O estúdio que fez Sunset Overdrive em 2014, exclusivamente para o Xbox-One, conseguiu aprender com a produção desse game, uma forma nunca antes vista de implantar a mecânica de se movimentar por teias necessária para um jogo do super herói da Marvel. Nunca antes se balançar pelos prédios de Manhattan foi tão divertido. Com uma história interessante, muitos inimigos conhecidos, um mundo aberto de bom tamanho. Além de uma mecânica de combate que, sim, tem muita semelhança com os jogos da serie Arkham do Batman, produzidos pela Rocksteady, mas ainda se encaixam com perfeição aqui.

 

Horizon Zero Dawn:

Essa nova IP da Guerrila Games é a mesma por trás da franquia Killzone. Porém, em Horizon, estamos em um mundo pós-apocalíptico dominado por máquinas que se assemelham a dinossauros. Os humanos vivem em vilas, com pouco conhecimento do passado e como tudo ficou daquele jeito. No controle de Aloy, temos um imenso mundo aberto e segredos para descobrir, com uma história emocionante e abrangente. O game é o primeiro RPG do estúdio, que não deixou o novo estilo ser um fardo, e sim tornou o game talvez um dos melhores do gênero da geração.

 

Death Stranding:

Sei que aqui muitos vão discordar, torcer o nariz, mas sim, o título do Hideo Kojima merece destaque. O jogo foi feito pela Kojima Productions. Apesar do apelido um tanto injusto de sedex simulator, o novo estilo do Kojima, strand game, traz mecânicas inovadoras e únicas se você aguentar o lento início. Não é um jogo para todos, sem dúvidas, não tem muito combate. Aliás, o combate deve ser evitado a todo custo. Como todo jogo do Kojima, há uma história complexa por trás.

Em um mundo devastado, após um evento conhecido como o Death Stranding (do título), a civilização começou a viver em bunkers. A última esperança da humanidade seria unir esses bunkers em uma rede, digamos como a internet. Porém, isso não será fácil, principalmente no primeiro quarto do jogo, onde tudo precisa ser feito a pé. Ao longo da campanha, veículos e outros aparatos são liberados, facilitando muito a vida do jogador. Mas só o fato de você poder usar itens de outros jogadores e deixar seus itens para alguém usar, torna isso algo, pelo menos, peculiar, visto que não é um game multiplayer. Sem contar que a história vale toda a dificuldade inicial da jornada. Sem contar a participação de atores famosos como Norman Reedus, Guillermo del Toro, Léa Seydoux e Mads Mikkelsen.

 

Bloodborne:

O título da From Software é conhecido por sua lata dificuldade, mesmo em seu início. A produtora ficou famosa com a série Souls, porém produziu esse excelente título exclusivamente para o console da Sony, com estética medieval gótica. O rpg de ação se passa em uma cidade em ruinas, onde rumores de curas miraculosas fizeram viajantes cruzarem suas ruas.

Um desses incautos é o protagonista que, ao chegar, descobre que a cidade está tomada por uma praga que transformou seus habitantes nos piores pesadelos de qualquer um. Com chefes extremamente desafiadores, muitos que tentam terminar o game, desistem em seu início. Porém, Bloodborne, assim como qualquer game, é perseverança. A cada morte você aprende um pouco, começa a pegar o estilo de ataque dos inimigos e chefes, tornando, assim, cada vitória em uma conquista.

Last of Us 2:

Bem, aqui vale ressaltar que essa lista não tem ordem específica, sendo apenas um compilados de 12 games exclusivos de Playstation 4 que precisam ser jogados antes do lançamento do PS5. Por que mencionei isso exatamente aqui? Bem, talvez por que para muitos esse seria o melhor jogo da Sony até aqui, mesmo tendo sido lançado em meados desse mês. O game da Naughy Dog ganhou popularidade rápido, com críticas extremamente positivas. Mesmo que, novamente, muitos acharam que o primeiro título da franquia tinha uma história fechada imutável, beirando ao intocável, como se mais nada pudesse ser feito nesse universo após o fim perfeito do primeiro título, lançado para PS3 em 2013.

Inclusive, membros na própria produtora achavam isso. Porém a história mais uma vez prova que, com uma boa ideia, respeito ao que ocorreu e vontade, toda franquia pode ter uma continuação de nome. Nessa sequência seguimos a Ellie, dessa vez, porém já adulta, em um mundo tomado por criaturas assustadoras. Em um survival horror, temos que ter tanto cuidado com os monstros quanto com os humanos. O título aumentou e melhorou em quase tudo o original, sendo ainda mais essencial passar despercebido e a criação de itens. O uso de cachorros pelos inimigos também deu um toque ainda mais especial para jogatina, já que eles podem alertar os inimigos pelo cheiro de seu personagem.

 

Gravity Rush 2:

Produzido pela Project Siren, um estúdio interno da SIE Japan Studio, esse título merece destaque. A continuação de um game que passou batido no Playstation Vita (sendo posteriormente remasterizado para o Playstation 4), muitos passam por esse game, olham e deixam na prateleira, mesmo ele custando em média menos de cinquenta reais em muitos lugares.

O jogo tem uma mecânica única de trabalhar a gravidade, as personagens do título podem usar a mesma como bem entendem. Andar no teto ou simplesmente planar entre os prédios é algo corriqueiro, por exemplo. Com um visual lindo, personagens cativantes e bom enredo, é um game que precisa ser descoberto por muita gente, principalmente os que curtem games japoneses.

E continuando com a lista de exclusivos de Playstation 4 para jogar antes do lançamento do PS5.

Last Guardian:

Aqui, outro game produzido pela SIE Japan Studio e o último de Fumito Ueda, nome por trás de ICO e Shadow of the Colossus (que por sinal o remake também será citado mais tarde). Em Last Guardian, assim como em outros títulos do Ueda, nada é sobre enfrentar inimigos, lutar ou grandes pulos, é tudo sobre a jornada. O que ocorre desde o início do jogo até os créditos aparecerem, essa é a graça do game. Um título poético, com mensagens fortes sobre amizade e descoberta.

A trama é sobre um senhor de idade contando sobre sua experiencia enquanto menino quando descobriu uma criatura gigante chamada Trico. Tudo começa após o sequestro do menino, indo parar em um castelo desconhecido. Mas o game realmente começa quando o Trico entra na história, transformando esse em talvez o mais poético jogo até aqui.

Yakuza 6: The Song of Life:

Esse é o último game da franquia da Sega iniciada lá no Playstation 2. Porém, com toda a saga, excetuando os títulos spin-offs, sendo lançada por aqui no Playstation 4. A trama encerra a saga de Kazuma Kiryu de forma espetacular. O game também é conhecido como GTA do Japão, traz um enorme mundo aberto, com inúmeras coisas para fazer: uma história tocante, lutas sensacionais e gameplay extremamente viciante. Por ser o último game da franquia, pode não ser para todos, mas já que toda ela está disponível no PS4, por que não dar uma chance? Começando do Yakuza 0 até o Yakuza 6, garanto que valerá a pena.

 

Uncharted 4:

Aqui é mais um título da Naughty Dog, além de ser mais um título dando um fim a uma franquia. Lógico que é possível novos games, como já citado, porém até aqui, seria o final das franquias. Em Uncharted 4, nos vemos novamente com o carismático e marcante Nathan Drake que sai de sua aposentadoria após seu irmão mais velho, Samuel, reaparecer em sua vida. Junto com o bom e velho Victor Sullivan, vão atrás do tesouro perdido de Henry Avery. Com muita ação, cenas cinematográficas e uma história de tirar o fôlego, é um título que tem de ser jogado. Caso nunca tenha ouvido falar da série, o que é difícil, os três primeiros games foram lançados em uma coletânea para Playstation 4. Por que não revisitar antes de tentar esse?

 

Until Dawn:

Aqui temos um título da Supremassive Games, que se você já jogar algo como aqueles filmes de terror slashers dos anos 80, como Sexta-Feira 13, Halloween ou Massacre da Serra Elétrica. Um grupo de jovens volta até a um casebre nas montanhas nevadas dos EUA, após acontecimentos terríveis do ano anterior, apenas para descobrir que essa estadia não será nem um pouco como imaginavam. O game é como um filme, onde o jogador precisa fazer escolhas que afetam o desenrolar da trama, com vários finais e momentos marcantes de terror. É mais uma ótima pedida antes de se aventurar no Ps5.

Gran Turismo Sport:

Desde o primeiro Playstation temos Gran Turismo. Com ps4 não seria diferente. Desenvolvido pela Polyphony Digital, o game possui dois modos: esportivo, para fãs de simuladores de corrida e arcade, para jogadores mais casuais. Possui centenas de carros e pistas no mundo todo, inclusive Interlagos. É uma pedida certa para quem gosta de acelerar nas pistas.

Esses foram os 12 games exclusivos de Playstation 4 que precisam ser jogados antes do lançamento do PS5. Porém, vamos rapidamente para algumas menções honrosas, que estão aqui ou por não serem mais exclusivas, terem saído para pcs, por exemplo, ou por serem um orçamento menor. Mas, ainda assim, são dignas de serem jogadas.

 

Hidden Agenda:

Um título da Supremassive Games que é uma nova tentativa da Sony de integrar jogadores, o game pode ser jogado sozinho ou com amigos em um mesmo console, bastando para isso que cada um baixe o app do jogo no celular. A história gira em torno de uma policial atrás de um serial killer. Ao longo da gameplay aparecem opções que precisam ser escolhidas. Se jogar sozinho, cabe apenas a si, porém em grupo, vai o voto da maioria, o que pode aumentar a diversão do game.

Continuando com nossas menções honrosas.

Uncharted: The Lost Legacy:

Desenvolvido pela Naughy Dog e passado no mesmo universo da franquia original, esse é um spin-off, com a já conhecida Chloe Frazer, atrás da lendária presa de Ganexa, junto da ex-mercenária, Nadine Ross. Ainda tem uma excelente história, gameplay frenética e cinematográfica que fizeram a franquia ser famosa. Porém, falta o carisma de Nathan Drake, talvez. Mas, ainda assim, é um jogo fantástico.

Detroid: Become Human:

Produzido pela Quantic Dream, mostra um futuro onde robôs são normais. Uma nova raça está surgindo, os divergentes, que são robôs que não aceitam mais a servidão a humanos e querem direitos iguais. No jogo controlamos três androides diferentes, cada um com seu objetivo. O jogo é como um filme interativo, com inúmeros finais variando de acordo com as escolhas tomadas.

 

Shadow of the Colossus Remake:

Um remake de um título de ps2, porém feito de forma fantástica, vale para quem jogou no antigo console da sony como novos players. A trama segue Wander que vaga por uma terra desconhecida, com o objetivo de derrotar dezesseis criaturas gigantes para reviver uma garota. E, sim, eles são os únicos inimigos do jogo. Mas a jornada para chegar até cada um, descobrir como derrota-los, faz desse jogo uma obra de arte.

Final Fantasy VII Remake:

Mais um remake, agora de um jogo de Playstation 1. Mas que remake !! É lindo de se ver o mundo de Midgar com gráficos dessa geração. A história não cobre todo o jogo original, somente até a fuga de Midgar, dando inicio assim a mais uma franquia. Isso não faz o jogo menor, ele leva pelo menos 40 horas até terminar tudo, dando muito mais destaque, para o que antes era detalhe. Até personagens meio que deixados de lado no original ganham apelo e carisma aqui. Sem contar os personagens novos. A produtora Square-Enix fez direitinho o dever de casa. Poderia fazer isso com outros clássicos dela… Parasite Eve e Chrono Trigger, é pedir muito?

Street Fighter V: O game de luta mais conhecido da Capcom, voltou dessa vez com vários personagens, modo história, e muito foco no competitivo, mesmo já possuindo diversas versões algo comum na franquia. É um game que vale muito para quem gosta de game de luta, seja para competir online ou naqueles contra com os amigos em casa. O modo história, apesar de curto, deu um plus no jogo.

E finalizando as menções honrosas

Judgment; game que se passa no mesmo universo de Yakuza da Sega, já citado na lista. No controle de um personagem totalmente novo, Takayuki Yagami, um advogado com ligações com a yakuza. Na trama temos que descobrir o serial killer que deixa corpos sem os olhos por toda Karamucho, cidade já conhecida e adorada pelos fãs da franquia da Sega. Novamente, com muito o que fazer, em uma cidade vibrante e que nunca dorme.

Esses nossos 12 games exclusivos de Playstation 4 que precisam ser jogados antes do lançamento do PS5. Esperamos que tenham gostado. Sigam a gente nas nossas redes sociais. Instagram, Facebook e Twitter.

Leia mais:

Fisioterapia nos esports: Diferença de lesões de cada modalidade

Promoção de Inverno da Steam: Top 5 jogos de luta

Cyberpunk 2077: Night City Wire apresenta novo trailer

 

 

Comentários