Crítica do novo filme original Netflix: A Barraca do Beijo 2

Uma das maiores sensações dos originais Netflix da categoria teen, o filme A Barraca do Beijo 2 estreiou hoje na e corremos pra assistir!

Com seu elenco original e já tão amado Joey King (Elle), Joel Courtney (Lee Flynn) e Jacob Elordi (Noah Flynn) o filme é tudo pelo que esperávamos tão ansiosamente.

O enredo

O filme, conforme vimos no trailer lançado há pouco tempo, tem todo seu enredo centrado na amizade de Elle e Lee Flynn e todas as mudanças que foram deixadas em suspenso no fim do primeiro filme.

A Barraca do Beijo 2

A Barraca do Beijo 2 começa recapitulando tudo que foi dito no primeiro filme e mostra que Elle continua tão frenética, atrapalhada e divertida quanto antes. Mas agora ela está no ultimo ano e vai ter que lidar com muito drama amoroso, indecisão sobre a faculdade e suas próprias inseguranças durante o desenrolar da trama.

Desenvolvimento de personagem

Diferente do primeiro filme, neste vemos muito mais personagens sendo desenvolvidos. Além do próprio Lee, temos sua namorada Rachel do primeiro filme, alguns personagens secundários porém carismáticos na escola e no novo círculo de Noah em Boston, e as novidades principais do filme: Chloe(Maisie Richards) e Marco(Taylor Zakhar Perez), ambos fazendo supostos interesses amorosos de Noah e Elle respectivamente.

A Barraca do Beijo 2

Temas principais

Ainda com o enredo principal do primeiro filme, A Barraca do Beijo 2 traz temas como confiança, sinceridade, as difíceis decisões da adolescência, o vínculo de amizade tão inquebrável entre Elle e Lee. Porém em sua reta final traz um tema muito legal e necessário, a sororidade.

Durante o filme, vemos muitos conflitos de Elle: a tentativa árdua de ser a melhor amiga possível pra Lee, uma “namorada madura” para seu namorado a distância Noah, não se deixar cair nos encantos de Marco e, principalmente, Elle se vê em uma luta incansável entre acreditar no namorado e desconfiar dele já que aparentemente há uma nova mulher na vida dele em Boston.

Desenvolvimento dos personagens femininos

Elle se vê ameaçada por Clhoe,que está a milhões de quilômetros de distância e muito próxima de Noah. Isso enquanto não percebe que ela mesma atrapalha o relacionamento de seu melhor amigo com Rachel, que também se vê ameaçada pelo vínculo profundo do namorado com a protagonista.

É palpável que ao longo do filme esta tensão entre elas cresce, mesmo que em proporções e intensidades diferentes, até culminar. O ápice se transmite em e cenas muito bem feitas de flashbacks, conversas francas e sentimentos expostos.

A famosíssima Barraca do Beijo só aparece bem no finzinho do filme, para dar fechamento a alguns personagens, e abrilhantar ainda mais o filme. Todos já entendemos que A Barraca é usada para iniciar (ou finalizar) relacionamentos, certo?

Ao fim, como se espera de um filme teen e divertido como esse, as coisas se encaixam de uma maneira crível e muito divertida. Satisfatória até. E a nossa queridíssima Netflix também deixou uma ponta solta muito importante… E aí? Será que temos um A Barraca do beijo 3 vindo por aí?

Fala pra gente aqui nos comentários o que você achou do filme!

 

E para ficar por dentro de todas as novidades de jogos, música, filmes e séries, acompanhe o Multiverso+ nas redes sociais: FacebookInstagram e Twitter.

Leia também:

Fisioteparia nos esports: Como você segura o mouse?

SDCC 2020: Painel de The Boys traz trailer da 2ª Temporada e confirma 3ª Temporada

Netflix: Divulgado trailer oficial de Mundo Mistério

Comentários