"Não Olhe Para Cima", crítica sem spoiler

“Não Olhe Para Cima”, crítica sem spoiler

Vocês são do time #VemMeteoro ou #AcabaNãoMundão? Não Olhe Para Cima é o mais novo filme obrigatório da Netflix desse final de ano. Lançado no dia 24 de Dezembro o longa veio para causar intriga, debate e confusão. A sátira dividirá os espectadores ao meio: os que saem amando (ou pelo menos admirando) e os que saem desprezando.

Sinopse: A estudante de astronomia Kate Dibiasky (Jennifer Lawrence) e seu professor do estado de Michigan, Dr. Randall Mindy (Leonardo DiCaprio), fizeram uma descoberta preocupante — um cometa orbitando dentro do sistema solar que está em rota de colisão direta com a Terra. Sua descoberta é confirmada pelo Dr. Teddy Oglethorpe (Rob Morgan) do Escritório de Coordenação de Defesa Planetária, e todos os três se dirigem à Casa Branca para alertá-los sobre o assassino de planetas que chegará em seis meses. Mas a presidente Janie Orlean (Meryl Streep) os ignora, assim como seu filho Jason (Jonah Hill), que serve como seu chefe de gabinete.

“Não Olhe para Cima”, Netflix: Confira trailer do filme estrelado por Jennifer Lawrence e Leonardo DiCaprio

O cinema tem as mais diversas funções, e um de seus compromissos primordiais é o de estimular o pensamento crítico e gerar o debate. É certo que estamos vendo cada vez menos isso acontecer, mas vira e mexe um diretor entusiasta acaba encarando a missão. O incumbido dessa vez é Adam McKay, e felizmente dessa vez o projeto veio em uma ferramenta tão popular como a Netflix.

Não Olhe Para Cima é o grande evento anual da Netflix que traz um elenco repleto de estrelas. Leonardo DiCaprio, Jennifer Lawrence, Ron Morgan, Meryl Streep, Jonah Hill, Cate Blanchett, Tyler Perry, Ariana Grande, Scott Mescudi, Timothée Chalamet, Mark Rylance, Ron Perlman e até Chris Evans em uma ponta especial.

O longa traz um enredo de ficção científica repleto de humor. Um humor ácido e inteligente que traça um paralelo com a nossa sociedade. Diferente do contexto de pandemia que vivemos, no filme temos uma sociedade na iminência da destruição com um cometa prestes a colidir com a Terra. Nesse mundo pré-apocalíptico temos de um lado a ciência, que luta para salvar a humanidade, e do outro os negacionistas, que não acreditam no fim. A, tem também os que só querem fazer meme, e são muitos por sinal — qualquer semelhança com a nossa realidade não é mera coincidência.

O enredo ainda traz críticas à corrupção, nepotismo, ganância, machismo, a indústria do entretenimento, as celebridades e mostra como nós, mesmo com boas intenções, estamos sujeitos à sermos corrompidos. Toda a imbecilidade da nossa sociedade é escrachada em tela. É o espetáculo da arte realmente imitando a vida, e é espetacular.

Adam McKay mirou no Trump e acertou em cheio no Bolsonaro. Suas referências e inspirações para o filme foram dos Estados Unidos, mas é impossível assistir Não Olhe Para Cima e não fazer uma relação com o Brasil nesses últimos dois anos de pandemia. Analisar a postura do presidente, da mídia, da população brasileira como um todo. E a gente consegue se enxergar no filme como se ele fosse um espelho.

A proposta do filme é de ironia e humor negro do início ao fim, e a meta é atingida com sucesso. Ele cumpre exatamente o que se propõe. Ressalva negativa para o tempo do filme que foi muito extenso e maçante, tendo uma introdução mais longa do que ela deveria. Pontos positivos para as atuações de Leonardo DiCaprio e Jennifer Lawrence, que desempenharam seus melhores papéis cômicos no longa.

Engraçado, provocante e desafiador são palavras que definem Não Olhe para Cima. Um filme que desperta múltiplas sensações e com certeza a indiferença não é uma delas. É um tapa na cara e um filme obrigatório no contexto atual.

Nota: 7/10

E para ficar por dentro de todas as novidades de jogos, música, filmes e séries, acompanhe o Multiverso+ nas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter .

Leia mais:

Especial de Natal: 8 filmes que você precisa assistir

Disney+: Confira os lançamentos da plataforma em janeiro!

8 filmes mais esperados de 2022

Comentários

De Game of Thrones a Grey's Anatomy, de Breaking Bad a Harry Potter. Bruna é maratonista profissional de filmes e séries, leitora feroz e aspirante a fotógrafa. Produtora de conteúdo e graduada em Jornalismo pela Universidade Anhembi Morumbi.

Bruna Santana

De Game of Thrones a Grey's Anatomy, de Breaking Bad a Harry Potter. Bruna é maratonista profissional de filmes e séries, leitora feroz e aspirante a fotógrafa. Produtora de conteúdo e graduada em Jornalismo pela Universidade Anhembi Morumbi.