Mais que Especiais: Conversamos com o diretor sobre o filme

O filme Mais que Especiais está participando do Festival Varilux de Cinema Francês 2020 e nós do Multiverso+ participamos da coletiva de imprensa com um de seus diretores, Oliver Nakache.

O diretor comentou sobre o tempo das gravações, pois todos os personagens autistas possuíam de fato o transtorno, a exceção de um.

Com eles tudo é mais lento e tudo são pequenas vitórias e devemos lutar por essas pequenas vitórias. Toda filmagem é complicada e nós nos demos ao luxo do tempo para imersão mesmo dos técnicos e dos atores. Todos os jovens em cena são autistas. O único que não é o Valentin (Marco Locatelli)”, disse Nakache. “Porque encontramos eles e vivemos um pouco com eles ficamos sensíveis ao assunto. Por isso tem uma certa relação com Intocáveis , mas em Mais que Especiais vamos mais a fundo.

Locatelli teve que participar de algumas cenas muito fortes que os médicos recomendaram que os autistas não participassem. O jovem ainda não tinha iniciado sua carreira como ator, mas possui um irmão mais novo que é autista e, por conta disso, quis participar do projeto para entender melhor o irmão e assim nos ofereceu esse grande personagem. O jovem usou o irmão como inspiração para dar vida a seu personagem Valentin.

O enfoque do filme

Nós optamos por filmar nos verdadeiros cenários, que não são os lugares mais felizes do mundo, mas trouxe um colorido a mais para a história. Junto a gente vai mais longe. O objetivo é cuidar dos mais vulneráveis e a gente ficava maluco de saber que os poderes públicos não ajudam ou ajudam mal. Eles mereciam um pouco de luz. Bruno e Malik trabalham para aliviar as crianças e têm fés diferentes, mas isso não impede nada. O coletivo é que carrega eles e acho que é o que vai nos tirar do problema em que estamos,” explicou Nakache sobre o objetivo do filme.

Mais que Especiais
Os diretores Erik Toledano e Oliver Nakache conversando com Vincent Cassel. (Imagem: Divulgação

O cineasta completou afirmando que não possuem um objetivo didático educativo com o filme, mas que ele e seu parceiro de direção Erik Toledano gostam de “colocar uma mensagem no bolso dos espectadores para que eles olhem depois, se quiserem”. A dupla gosta de divertir e emocionar o público, mas se conseguir que ele leve para casa algo além é ainda melhor.

Este é um filme militante que pode ajudar certas pessoas. E o longa traz a França como ela é ao mostrar a diversidade e sua mistura de culturas. Pois isso faz parte da história do país e das migrações sucessivas. O filme está próximo do documentário, mas também possui um aspecto de romance.

Mais que Especiais é dirigido pela dupla Erik Toledano e Oliver Nakache, que já trabalharam juntos em Intocáveis e Samba. No elenco do longa estão os atores Vicente Casell, Reta Kateb e Hélène Vincent, entre outros.

 

Mais que Especiais: Sinopse

Há​ 20 anos, Bruno (Vicente Casell) e Malik (Reta Kateb) vivem num mundo à parte, aquele habitado pelas crianças e adolescentes autistas. Trabalhando cada um em uma instituição diferente, eles se dedicam à formação de jovens vindos de bairros problemáticos para tentar lidar com esses casos considerados “super-complexos”. Uma aliança pouco usual para personalidades fora do comum.

E para ficar por dentro de todas as novidades de jogos, música, filmes e séries, acompanhe o Multiverso+ nas redes sociais: FacebookInstagram e Twitter.

Comentários

Clarissa Montalvão

Formada em Comunicação Social pela UFRJ. Pode me chamar de Cla ou Clari. Estou sempre de olho no mundo dos esports para trazer o melhor conteúdo para vocês. E adoro maratonar séries e filmes nas horas vagas! Então podem esperar algumas críticas de produtos audiovisuais bem mainstream por aqui também.