Skip to content
W7M Vence o campeonato Brava Cup. Foto: Multiverso +

Brava Cup: W7M bate BD e vence o campeonato

Neste domingo (27), a Webedia sediou a final do campeonato Brava Cup de Rainbow Six Siege, torneio que iniciou na terça-feira (22), e dispôs de oito equipes, que juntas disputaram no formato md3 (melhor de três) e com eliminações diretas.

Número de classificação. Imagem: Divulgação/@R6esportsBR
Número de classificação. Imagem: Divulgação/@R6esportsBR

No primeiro dia de competição, a finalista Black Dragons, mostrou garra e fechou o mapa em 2×0, eliminando a 505’s do torneio, no mapa Fronteira. Na sequência, foi a vez da Clutch Master, que exibiu todo o seu talento e também completou o álbum de 2×0 contra as suas oponentes da Solid Mec. 

Quem também avançou para as semifinais foram as meninas da W7M, que jogou sem dificuldade contra a IWNL. Foram dois mapas seguidos com apenas um ponto da oponente, entre Oregon e Banco.

A última vaga das semifinalistas, ficou nas mãos das equipes Goats e E1Sports, que garantiram fortes emoções a quem assistia de casa. No primeiro mapa, Fronteira, a E1 conquistou sem muita dificuldade; já no segundo mapa, as Goats reagiram e levaram a rodada para o overtime em Oregon, embora o aperto, a E1 conseguiu a diferença dos dois pontos, e finalizou o jogo por 8×6.

Semifinalistas da Brava Cup 2023. Imagem: Divulgação/@R6esportsBR
Semifinalistas da Brava Cup 2023. Imagem: Divulgação/@R6esportsBR

Na quinta-feira (24), a BD jogou o “arroz com feijão” e conseguiu o primeiro mapa por 7×2, também não fizeram diferente em Café Dostoievsky sendo a primeira equipe a carimbar a ida à final do campeonato por 2×0. Na segunda partida do dia, a W7M, encaixou bem o ataque e garantiu o primeiro mapa por 7×4. No segundo mapa, jogaram com menos espaço, mas acertaram o 7×5 sobre a E1, e compuseram a grande final do torneio.

Grande Final

Disputado presencialmente, a final aconteceu em md5 (melhor de 5), entre as duas equipes mais sólidas no cenário competitivo do jogo. W7M e Black Dragons, escolheram Mansão, Oregon, Banco, Clube e Fronteira como os mapas que sediariam este clássico do Siege Feminino.

W7M equipe. Imagem: Reprodução/@w7mesports
W7M equipe. Imagem: Reprodução/@w7mesports

No primeiro mapa, a W7M não deu espaço para a Black Dragons que não conseguiu “counterar” as Bulls e fecharam o mapa por 7×4, evidenciando inclusive, a call limpa e tranquila das jogadoras.

Em Oregon, a virada de lados também foi a favor da W7M, com destaque para “Thaii” que conferiu triple kill para a equipe durante a 6ª rodada.

As jogadas fechadas da equipe, não deixou brechas disponíveis para as adversárias que demostraram reação na defesa, desbancando a vantagem numérica e atrasando o ponto decisivo, com tudo, a resposta e a versatilidade da W7M se provou mais uma vez, e conseguiram vencer o segundo mapa por 7×4.

No mapa pick da BD, Mansão, que podia ser o decisivo, terceiro de cinco, as duas equipes iniciaram os rounds mais disputados, com refrags cobrados com mais velocidade por parte dos dois times, em consequência disso, a virada de lados aconteceu no empate de 3×3. O match point ficou para a W7M que ganhou o campeonato por 3 mapas a 0.

MVP da final da Brava Cup 2023. Foto: Divulgação/@R6esportsBR
MVP da final da Brava Cup 2023. Foto: Divulgação/@R6esportsBR

“Nandraka” jogadora e MVP da partida, comentou em entrevista que o principal adiantamento da equipe, frente os demais times, foi focar em um jogo por vez. “Focamos em cada time, não pensamos lá na frente, foi um jogo por vez, ainda mais que a Brava foi um campeonato em que se perdesse estava fora”, a player ainda afirmou que até o momento são sete campeonatos seguidos que a equipe disputa.

“Jogamos sete campeonatos seguidos, a gente não teve tempo para descansar. Foram sete semanas seguidas jogando. Entre terceira etapa do CF, Qualifier da Liga Start, segunda e terceira fase da Liga, depois, a quarta etapa do Circuito Feminino e agora a Brava Cup, e na semana que vem tem Blast e na outra semana BB”, afirmou.

A dinâmica do cotidiano corrido entre treinos e campeonatos, parece não assustar as Bulls, que a cada campeonato mostram constância e ambição de títulos, sustentados com profissionalismo e dedicação. As estatísticas revelam partidas acirradas, mas com detalhes que fazem a diferença para a equipe levantar o troféu.

Dados da partida W7M e BD - Brava Cup. Imagem: Divulgação/@R6esportsBR
Dados da partida W7M e BD – Brava Cup. Imagem: Divulgação/@R6esportsBR

Em meio a comoção do campeonato, relembraram das equipes adversárias que enfrentaram durante o torneio, e ressaltaram acreditar que E1Sports é uma promessa para o Siege feminino.

“O individual delas, é o principal destaque! São cinco jogadoras com o individual forte, elas funcionam muito bem nessa equipe, como se fosse um quebra cabeça que juntas, as peças cabem certinho. Elas estão muito fortes.” Afirmou “Luli”, também jogadora da W7M.

A E1Sports começou a competição em terceiro lugar, com pontuação advinda do Circuito Feminino – na frente delas apenas a vice, e a campeã da Brava Cup – com 91 de nota média, 36% de vitória no ataque e 58% de vitória na defesa.

Este ano, o cenário feminino brasileiro distribuirá uma premiação de US$ 55 mil – mais de R$ 250 mil na cotação atual – com transmissão nos canais oficiais do Rainbow Six Esports Brasil na Twitch e no YouTube. As disputas do CF não coincidem com o cenário global, assim times femininos podem conciliar suas agendas e participar de torneios qualificatórios, como o LCQ. A Brava Cup, teve premiação total de 10 mil dólares.

E para ficar por dentro de todas as novidades de jogos, música, filmes e séries, acompanhe o Multiverso+ nas redes sociais: FacebookInstagram e Twitter.

BGS 2023: Feira promete atrações nacionais e internacionais

CHOKBR: Começou o principal campeonato de Honor of Kings

FFWS 2023 Bangkok: Garena anuncia o mundial de Free Fire

Comentários
+ posts

Jornalista - redatora do segmento de Games & eSports.

Jornalista - redatora do segmento de Games & eSports.

Back To Top