CS:GO: ESIC suspende 37 treinadores por uso do “bug do coach”

A Esports Integrity Commission (ESIC), divulgou nesta segunda-feira (28), o relatório completo dos 37 treinadores que utilizaram o “bug do coach”. As suspensões dos coachs variam entre 3 a 36 meses. Contudo, segundo a comissão, foram analisados apenas 20% das 99.650 demonstrações do banco de dados da HLTV e ESEA. Dos 37 coachs investigados, 8 são brasileiros. Além disso, a ESIC afirmou que emitirá um relatório final da investigação em outubro deste ano.

Durante o período da suspensão, os treinadores não poderão se comunicar com os jogadores 15 minutos antes do início da partida, até o final do confronto. Da mesma forma, não poderão estar fisicamente durante os jogos oficiais. Além disso, a punição também proíbe de o treinador participar do processo de vetos dos mapas e estar no mesmo servidor dos jogadores durante as partidas.

O tempo da punição está com base das características do infrator, como números de casos e rodadas nos torneios. Como resultado, a ESIC criou uma base de níveis de suspensão, onde o coach poderá diminuir sua suspensão com base em suas colaborações a investigação:

Confissão antes do anúncio da investigação – redução de 40% no período de suspensão
Declaração aceita na íntegra – redução de 25% no período de suspensão
Confissão aceita parcialmente – redução de 12,5% no período de suspensão
Assistência na investigação – redução de 20% no período de suspensão

Além disso, caso acharem injustas as punições, os treinadores poderão recorrer a decisão da comissão.

Os brasileiros suspensos

Confira a lista dos coachs brasileiros suspensos, números de infrações e suas respectivas punições:

Arno “ArnoZ1K4” Junior, ex-EVIDENCE (1 caso) – 10 meses (redução de 0%)
Arthur “prd” Resende, da RED Canids (5 casos) – 10 meses (redução de 0%)
Henrique “rikz” Waku, da DETONA (1 caso) – 10 meses (redução de 0%)
Alessandro “Apoka” Marcucci, da BOOM (6 casos) – 5.4 meses (redução de 85%)
Ricardo “dead” Sinigaglia, ex-MIBR (5 casos) – 6.5 meses (redução de 35%)
Nicholas “guerri” Nogueira, da FURIA (2 casos) – 4 meses (redução de 60%)
Bruno “ellllll” Ono, da paiN (3 casos) – 10 meses (redução de 0%)
Pedro “peu” Lopes, da W7M (2 casos) – 5 meses (redução de 0%)

Por fim, no relatório, a ESIC mandou a seguinte mensagem a comunidade de CS:GO: “Entendemos que essas revelações têm sido difíceis para muitas pessoas na comunidade CS:GO, mas acreditamos que é no melhor interesse do jogo e de todos os esportes a longo prazo que as violações de integridade sejam enfrentadas de frente”.

O relatório e a lista completa dos treinadores suspensos, estão disponíveis no site oficial da comissão.

E para ficar por dentro de todas as novidades de jogos, música, filmes e séries, acompanhe o Multiverso+ nas redes sociais: FacebookInstagram e Twitter.

Leia também:

Valorant: NoOrg2.0 Campeã do Gamers Club Ultimate 2

Worlds 2020: INTZ eliminada e Team Liquid está nos Grupos

CS:GO: FURIA vence a 100T e é campeã da ESL Pro League NA

Comentários