CS:GO: MIBR vence Envy na Flashpoint 2

Pode respirar, brasilerinho: a MIBR venceu a Envy e segue viva na Flashpoint 2. Em partida válida pela lower do Grupo B, a equipe brasileira fechou a série em dois mapas a um e agora enfrenta os russos da ForZe, na próxima quinta-feira (19), às 13h.

O jogo

A série começou na Nuke, escolha da MIBR. Começando de CT, a Envy venceu o round pistol e converteu os dois seguintes para abrir 3×0 no placar. A MIBR então voltou para o jogo ao vencer o primeiro round completamente armado das duas equipes, encaixou outros dois e empatou a partida.

As equipes então trocaram rounds para, na sequência, mais três rounds vencidos pelos brasileiros. Depois, só deu Envy: foram cinco rounds convertidos para fechar a primeira metade da Nuke – 9×6 para o combinado internacional.

Ao assumir o lado considerado mais forte, CT, a MIBR venceu o pistol mas cedeu no forçado seguinte. No entanto, mais uma troca de rounds colocou a MIBR muito próxima do placar – 11×9. Foi então que a equipe formada no Brasil encaixou defesa e mostrou a força da sua Nuke para converter seis rounds em sequência, ficando a um ponto de vencer o mapa.

 

A Envy ainda tentou, venceu o primeiro map point, mas não teve forças para derrubar o paredão brasileiro. Fim de mapa, 16 a 12 para a MIBR.

 Overpass

Em sua estreia na Overpass, a MIBR começou do lado CT e saiu perdendo no round pistol. Porém, encaixou uma boa defesa no round forçado e conseguiu quebrar a economia da Envy, o que garantiu outros dois rounds para os brasileiros.

Apesar dos rounds muito apertados, os adversários conseguiram abrir uma vantagem no placar, que chegou a ficar 8 a 4 para o combinado internacional. A MIBR então acordou, com o capitão kNg inspirado, para ir para o segundo half da partida perdendo por apenas um round de diferença – 8×7.

A segunda metade da Overpass entregou um jogo muito pegado para os fãs, com seguidas trocas de rounds até Nifty, da Envy, brilhar em um round onde era o único adversário armado para colocar o 14×11.

 

O choque acordou a MIBR, que encaixou três rounds seguidos e empatou o placar. Porém, no detalhe, os adversários conseguiram converter os dois rounds finais para fechar o mapa em 16×14.

Inferno

No mapa mais jogado pelas grandes equipes do cenário competitivo em 2020, Inferno, a MIBR começou novamente no lado CT e saiu na frente, vencendo o round pistol e o seguinte. As equipes trocaram rounds, mas a equipe brasileira conseguiu quebrar a economia da Envy para abrir 5×1 no placar.

Os adversários então acordaram e colocaram a MIBR em uma situação delicada, com poucos recursos para defender em um mapa onde o jogo de utilitários é fundamental. Round após round, a Envy ganhava força até virar o placar para 6×5.

Uma nova troca de rounds deu uma sobrevida econômica para a MIBR, que conseguiu finalizar a primeira etapa do mapa decisivo vencendo por 8×7.

Quando tiveram que atacar, os brasileiros soltaram o freio de mão e atropelaram a defesa, vencendo seis de sete rounds para chegar no 14×9, liderados por kNg.


Em um último suspiro, a Envy ainda tirou mais um pontinho da MIBR, que revidou e fechou a partida em 16 a 9 para vencer a série.

csgo placar final de mibr e envy pela flashpoint2
Capitão kNg liderou as tropas na série (Imagem: HLTV.org)

Quando a MIBR joga pela Flashpoint 2 novamente?

A MIBR volta ao servidor pela Flashpoint 2 na próxima quinta-feira (19), contra os russos da ForZe, pela final de consolação do Grupo B. Se vencer, os brasileiros pegam os alemães da BIG, algoz da estreia na competição, onde a MIBR acabou derrotada por 2 mapas a 0. Em sua segunda edição, a Flashpoint distribuirá um total de U$D 1 milhão em premiação para as equipes participantes.

Você pode acompanhar as partidas pelo canal da MIBR na Twitch.

E para ficar por dentro de todas as novidades de jogos, música, filmes e séries, acompanhe o Multiverso+ nas redes sociais: FacebookInstagram e Twitter.

Leia também:

Taça das Favelas Free Fire tem times definidos para as Seletivas Nacionais

Entrevista+: Evelyn Mackus fala sobre o Rainhas do Clutch

World of Warships: Primeiro navio brasileiro chega ao jogo

Comentários

Júlio Desordi

Gaúcho, jornalista formado pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), sediado em Florianópolis (SC).Tenho a mira cansada, mas conheço os atalhos.