De olho no MSI 2018 #8: PENTAGRAM (LJL)

Bem, o Japão é a terra dos animes e ninguém se discute isso. Outros países como China e Coréia até tentam mas não conseguem muito se equiparar aos japoneses. Só que no League of Legends a situação é outra.

É indiscutível que a Coréia é a base do cenário competitivo e seus quase vizinhos, a China, também possuem candidatos fortíssimos, como Team WE e Royal Never Give Up. Agora, os japoneses nunca conseguiram se destacar tanto competitivamente, ficando bem atrás de regiões como LCS NA e EU.

A PENTAGRAM era a antiga Rampage, que já participou do MSI 2017 e foi para o Mundial do mesmo ano (mas passaram só pra dar um oi mesmo), e mudou de nome no início de 2018.

pentagram-campea-ljl
Atual formação da PENTAGRAM (ex-Rampage)

Senta aí rapidinho que vou contar uma treta que aconteceu com a PENTAGRAM em fevereiro: o dono do time, Nakamura Hiroki, e o manager, Fujita Takuya, foram suspensos até o final do primeiro split de qualquer participação em eventos da Riot e no seu próprio time.

Poucos detalhes foram revelados, mas o que se sabe é que os dois foram responsáveis por pegar, inapropriadamente, os documentos de residência dos jogadores Dara e Tussle. Além disso, foram acusados de impedir, de formas ilegais, a saída de ambos os jogadores da antiga Rampage. Por causa disso, os jogadores infringiram leis japonesas e a Riot foi notificada sobre o caso, causando a punição do staff do time. Ambos os jogadores saíram da equipe e só receberam uma notificação do governo japonês.

pentagram-msi-2018
Jogadores assistindo o sorteio dos grupos da primeira etapa do MSI 2018 (Foto: PENTAGRAM)

Paz (Top) – Com 21 anos e tendo desistido do baseball por causa de uma lesão, Paz já teve passagem pela PENTAGRAM (antiga Rampage) e pela Detonation Focus Me, time que enfrentaram na final desse primeiro split. Jogando as três partidas da final de Gnar, Paz mostrou que a mecânica do campeão tá em dia. Ah, e o “muleque” fez Guinsoo e tava partindo provavelmente para uma Dançarina Fantasma na primeira partida da final rs.
(Mains: Gnar e Ornn)

Once (Jungler) – Sul coreano, com 19 anos e tendo jogado sua primeira LJL em 2017, Once gosta de campeões mais Off tanks. Jogou as finais de Olaf e Trundle e sua presença no mapa foi crucial para a PENTAGRAM.
(Mains: Olaf, Kha zix e Trundle)

Ramune (Mid) – Sendo um dos poucos remanescentes da antiga Rampage, Ramune tem 20 anos e tem certa experiência, após ter participado do MSI e do Mundial de 2017. O jogador demonstrou uma pool vasta na final da LJL, jogando de Syndra, Ekko e Zoe. Tendo performances sólidas nas três partidas e morrendo somente uma vez na série, Ramune é uma das peças principais desse time.
(Mains: Syndra, Taliyah e Le Blanc)

YutoriMoyasi (ADC) – Mais um dos remanescentes da Rampage, o adc da PENTAGRAM é outra peça importante da equipe. Tendo uma grande capacidade de farm, mesmo quando acaba jogando mal no early, Yutori foi de extrema importância na final contra a Detonation Focus Me.
(Mains: Varus e Caitlyn)

Gaeng (Suporte) – O segundo e último Sul-Coreano da equipe, Gaeng só jogou por um outro time em 2016 e não disputou profissionalmente em 2017. Preferindo jogar com suportes mais parrudos, passando um pouco longe de Janna e Nami, Gaeng se mostrou consistente e ajudou bastante sua equipe na final com boas rotações e controle de visão no mapa.
(Mains: Braum, Alistar e Tahm Kench)

O Mid-Season Invitational 2018 vai acontecer na Europa entre os dias 3 e 21 de maio. Acompanhe a cobertura completa no Multiverso+!

Comentários