LCK: King-Zone Dragonx é campeã do 1º split e garante vaga para MSI 2018

Parecia que a Afreeca iria nos surpreender, chegando pela primeira vez na sua grande final como organização e levando o primeiro jogo da série. Mas ficou por ai mesmo. A King-Zone deu a volta por cima, ganhou as três partidas seguidas e se consagrou campeã do primeiro split da LCK.

Partida 1

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=SrLdtJ9EnW4]

Talvez trazendo um pouco do hype de ter ganhado da KT, a Afreeca fez um belíssimo primeiro jogo. Com uma frontline muito forte com Gragas e Sion, a Afreeca esperava proteger seu Azir e Varus e ganhar a partida nesse powerspike mid/late game. Enquanto do lado da KZ, temos uma frontline situacional com o Gnar/Mega Gnar e Alistar, campeões com grande burst, Zoe e Kaisa e um forte iniciador, com o Skarner de Peanut.
Contudo, o jogo foi muito bem encaminhado para a Afreeca logo no início: um posicionamento muito avançado de Peanut na jungle inimiga acabou gerando o FB e talvez uma grande motivação para Afreeca. Minutos depois, o Sion de Kiin conseguiu solar o Gnar do Khan (até agora não entendi porque o Khan não fleshou mas segue o jogo). Na marca dos 20 minutos, a Afreeca já tinha 3 abates, um Dragão Infernal, a primeira torre do jogo e uma gigantesca pressão de mapa.
Percebendo a força do time inimigo e a fragilidade principalmente dos seus carrys (Zoe e Kai’sa), a KZ parecia jogar muito passiva, em busca de pickoffs e esperando pelo late game. Do lado da Afreeca, talvez com receio de cometerem algum erro e perderem o jogo, acabaram por tentar jogar mais safe, esperando o crescimento do Azir e do Varus para fecharem o jogo sem dificuldades.
Só que aos 35 minutos, tentando levar seu segundo Baron do jogo, temos uma grande team fight, que parecia boa para a Afreeca depois da tentativa falha de flash pela parede de Peanut para roubar o Baron, mas acabou sendo um luta ruim para Kuro e companhia. Com um belo TP atrás do time da Afreeca, Khan conseguiu encaixar uma bela iniciação de fight com seu Mega Gnar, sendo seguido pelo Alistar e os tons of damage da Kai’sa de Pray, que levou um triple kill e diminuiu drasticamente a vantagem da Afreeca. Mesmo assim, o Tahm Kench do TusiN ainda tinha o Baron e a Afreeca consegue levar o inibidor do bot.
afs-kz-lck-2018
Mas as coisas não pareciam muito boas para a KZ quando o próximo grande objetivo começou a ser visado: o Dragão Ancião. Com 2 dragões da montanha, 1 infernal e 1 do oceano, já tendo um inibidor derrubado e com o time da Afreeca com Azir e Varus, eles precisavam evitar de todas as maneiras que esse bônus gigantesco fosse para o time inimigo.
Contudo, ao mesmo tempo que a KZ não podia deixar esse Dragão nas mãos da Afreeca, também tinham receio de uma luta ruim e consequentemente, o fim do jogo. A passividade acabou sendo o grande ponto fraco da KZ, que deixou o Dragão Ancião e mais um Baron para a Afreeca, que só teve que puxar as lanes e encaixar uma boa fight, que acabou dividindo os membros dos dois times pela base da KZ. Com o Gnar (Khan) e Alistar (Gorilla) mortos e superminions na base, a Afreeca levou a primeira partida da série.

Partida 2

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=YQ3BsGg_ZW8]

Os dois times dessa vez pareciam focar muito nos seus ADC’s, com composições com muito controle de grupo e campeões tankers/off tankers. Contudo, a Afreeca poderia levar um pouco de vantagem no dano e split push com o Trundle do Spirit.
afs-kz-lck-2018
Vou ser sincero com vocês: a segunda partida foi um pouco monótona demais. Os dois times muito passivos (talvez pela falta de dano em ambos os lados no early), o first blood saiu pra a KZ num bom gank/dive no Varus do Kramer aos 16 minutos de partida. Cinco minutos depois, Khan acabou se posicionando mal na jungle da KZ ao tentar fazer as galinhas de Spirit, foi fechado por 3 jogadores e acabou sendo eliminado. Contudo, a bot lane da KZ conseguiu chegar rapidamente, garantindo o abate no Kuro e a primeira torre do jogo na mid lane.
A partir daí, a KZ começou a fazer ótimas rotações. Primeiro Khan e Peanut fechando Kuro no mid. Poucos minutos depois, Bdd e Peanut encontraram a bot lane da Afreeca mal posicionados com a torre tier 1 do bot com pouca vida e levaram dive. Com bom engages e re-engages por parte da KZ e péssimas decisões do lado da Afreeca, o jogo começou a desandar.
Com uma Kai’sa 2/0/3 e uma comp feita para protegê-la, a KZ tinha uma liderança muito forte. Continuando com as excelentes rotações e calls, acabaram ganhando pequenas lutas ao redor do mapa, garantiram o Baron, uma boa luta na base da Afreeca (atenção especial para a Kai’sa de Pray, que jogou o fino do fino na última tf) e empataram a série.

Partida 3

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=Hv_47iqLm9s]

Se na primeira partida tivemos só dois abates nos primeiros 20 minutos, no game 3 a clown fiesta rolava solta no top antes mesmo dos 4 minutos. Num bom gank de Mowgli (Skarner), que substituiu Spirit, Khan (Cho Gath) acabou sendo eliminado. Menos de um minuto depois, foi a vez de Peanut (Trundle) gankar e empatar a partida em kills.
A partida ia ficar super movimentada a partir daí né?
pegadinha-do-malandro-2
A partida só foi ficar mais emocionante lá pros 16 minutos, numa boa fight da Afreeca que resultou em Kramer (Jhin) pegando um abate em Gorilla (Morgana). Depois disso, parecia que a Afreeca jogava melhor, fazendo rotações melhores, como a que garantiu a primeira torre do jogo na top lane e uma kill em cima de Khan e no flash ult de Mowgli (Skarner) na Kai’sa (Pray), garantindo mais uma kill e a torre tier 1 do mid.
Quando tudo parecia bom para a Afreeca, com uma diferença de 3k de gold e 3 dragões elementais, a KZ consegue achar uma excelente luta, contando com um pequeno descuido por parte de Kramer. Aos 26 minutos, Kiin (Sion) estava morto e todos os 9 jogadores restantes se encontravam na mid lane. Kramer, tentando eliminar a Morgana inimiga acabou avançando um pouco além da conta, acarretando num bom engage da KZ, conseguindo 3 kills e uma torre do mid, eliminando a vantagem de gold do time inimigo.
Aos 29 minutos, a Afreeca consegue fazer o Baron, mas perde 3 membros da equipe na luta. Com essas eliminações a KZ consegue ainda levar a torre tier 2 do mid antes de começar a tomar a pressão dos minions buffados. Mesmo a Afreeca aparentando estar na frente, tendo alguns objetivos a mais, o jogo estava muito disputado. Até que…
https://j.gifs.com/ZVRrGg.gif
Desse momento pra frente, a KZ tomou conta do jogo. Uma boa fight no top, 4 eliminações, inibidor do mid, Baron. Só restou puxar as lanes e ganhar a partida.

Partida 4

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=Obu7cl_YJAM]

E essa podia ser a última partida do primeiro split da LCK. Vitória para a KZ significa uma vaga para o MSI.
Pelo lado da Afreeca, temos claramente uma comp focada para o late game com Azir e Kog, com Tahm Kench e Gragas para protegê-lo e Camille para tentar ter algum impacto no early/mid game e ao mesmo tempo anular o Jayce do Khan. Do lado da KZ, três campeões com muito dano, com foco em objetivos: Jayce, Taliyah e Kai’sa. Acho que devemos frisar em como a Kai’sa de Pray não foi banida, mesmo tendo jogado muito bem em todos as 3 últimas partidas.
A primeira kill da partida sai numa bela rotação da KZ, que consegue eliminar a Camille do Kiin quase debaixo da sua torre tier 2 do top. Logo depois, num bom gank do Gragas de Mowgli, Khan (Jayce) e Peanut (Sejuani) acabam sendo eliminados, igualando a partida em kills.
A partida começou a acalmar um pouco depois dessa movimentação inicial. A KZ consegue o Dragão de Vento e as duas primeiras torres do jogo, mas a diferença de pressão e poder de ambas as equipes eram muito semelhantes. Até quando a KZ foi fazer o Arauto e o Kuro fez isso aqui com seu Azir:
https://j.gifs.com/nrP6AR.gif
Tá, o problema é que o jogo mais uma vez acalmou de novo. Tirando uma kill no top em cima de Khan, o jogo voltou a ficar movimentado novamente aos 31 minutos, quando a King-Zone percebeu o recall do jungle inimigo e conseguiu fazer o Baron sem grandes problemas.
Daí foi só puxar as lanes e uma rápida eliminação do Kog inimigo em questão de segundos (com direito a uma snipada do Khan), a KZ leva o Nexus e é a campeã do primeiro split da LCK!
https://j.gifs.com/ZVRrxJ.gif

Destaques

Talvez a experiência tenha falado mais alto nessa grande final da LCK. Com Peanut jogando muito bem todos os jogos e cada um dos jogadores da KZ tendo seus momentos entre os games, a Afreeca não conseguiu levar o embalo da primeira vitória e acabou perdendo na grande final.
O grande destaque da KZ fica para Pray, que conseguiu jogar muito bem com sua Kai’sa nas 4 partidas em que jogou (mancada da Afreeca ter deixado passar todas as vezes a Kai’sa do garoto). Mas Kuro e Peanut também fizeram partidas excelentes, com boas movimentações e ganks precisos.
A King-Zone Dragonx garante sua vaga para o MSI 2018, que acontecerá na Europa entre os dias 3 e 21 de maio.
Até lá!

Comentários