Skip to content
Los-oNe-no-SI2023.-Foto-Ubisoft__ericanmalay

Six Invitational 2023: Brasileiros cravam a vitória e sobem na tabela

No segundo Playday do mundial de Rainbow Six Siege, Six Invitational, os brasileiros cravaram a vitória e subiram na tabela sem nenhuma derrota.

W7M x G2 (2×1)

Após abrir vantagem sobre o grupo A, a W7M Esports confirma o motivo de ser uma das favoritas ao título deste Six Invitational de 2023.

A primeira partida brasileira, com inicio as 15h (horário de Brasília), contra a europeia G2, que dispõe do jogador brasileiro Alem4o, mereceu consideração das demais equipes envolvidas, após se tornar um dos melhores confrontos no campeonato, até o momento.

Os mapas escolhidos para evidenciar as duas equipes que se sagraram campeãs no PlayDay 1, foram Banco (W7M), Café Dostoievsky (G2), e Parque Temático.

No primeiro mapa, a W7M abriu o placar da rodada com a ajuda da operadora Clash, que detém um escudo e consegue desacelerar o ataque do adversário, contudo, a G2 mostrou uma excelente leitura de jogadas e adaptação de defesa contra os Touros, conseguindo a vantagem de pontuação.

A situação foi contornada na troca de lados, e os brasileiros aperfeiçoavam as jogadas com o propósito de atrapalhar o ritmo da partida dos europeus, seguindo colada no placar, o que sucedeu até o fim das disputas, um verdadeiro duelo de gigantes. A G2 ganhou o mapa Banco, por 7×4.

W7M Esports. Foto: Divulgação/Ubisoft_@ericanmalay
W7M Esports. Foto: Divulgação/Ubisoft_@ericanmalay

Logo na primeira rodada em Café, mapa de escolha da G2, o Volpz, Jogador da W7M, garantiu a abertura do placar com um ACE (5×1) perfeito. As equipes demonstraram dinâmica e tática utilizando movimentações eminentes sobre as posições avançadas, apontando senso de antecipação do adversário.

Diferente da rodada anterior, a W7M abriu vantagem de três pontos sobre a G2, que esboçou recuperação na troca de lados, tentando aproximação no placar, mas com paciência e controle os Bulls jogaram na retranca para não sofrer punição, e conseguiram o map point, levando a partida ao terceiro mapa com 7×5 em mãos.

No mapa decisivo a dança das cadeiras de pontuação foi liberada, com os brasileiros abrindo placar e reagindo bem no inicio do round, Kheyze (W7M), depositando mais 4 abates para a conta na segunda rodada, e a equipe desfrutando de um ritmo de jogo confortável, com três rounds de vantagem sobre a G2, forçando pause tático da equipe adversária.

No retorno do pause, a G2 exibiu conduta impecável punindo os brasileiros com 5 rounds seguidos, empatando antes da virada de lados, e com boas eliminações fora do Bomb, revertendo a vantagem numérica.

Após pause tático, desta vez da equipe brasileira, os Touros voltam a vencer o round, em uma disputa acirradíssima levando o jogo para Overtime, a W7M embolsa round perfeito de Herdsz com Ace, e garante a vitória por 2×1, somando mais 3 pontos na tabela de classificação.

“Este jogo foi insano, mano, acabou o jogo e eu queria fazer três coisas: gritar para o Alemão, dançar para o Benjamin (G2), e comemorar a vitória… Falando por mim, eu tentei adaptar bastante ali na hora das rodadas, eu acho que dei algumas ‘bad calls’ mas foi um jogão, sei lá… eu estou em choque, tremendo e nervoso ainda,” Volpz, MVP da partida.

FaZe Clan x Dark Zero (2×0)

Diferente da estreia da FaZe no PlayDay 1, a equipe jogou tranquilo sobre os norte-americanos da Dark Zero. Na partida das 18h, (horário de Brasília), o protagonismo foi dos brasileiros que somaram ao ponto anterior, os primeiros quatro pontos do campeonato após vencer de 2×0 nesta md3.

Os mapas escolhidos para a disputa foram Fronteira (DZ), Banco (FaZe) e Oregon. A FaZe que contou com a estreia de Vitaking, jogador que entrou no lugar do Cameram4n, conseguiu entender bem a dinâmica de defesa do adversário e entregou bons resultados nos dois mapas.

Na Fronteira, a disputa foi equilibrada e com bom timing dos dois times, a FaZe soube aproveitar os momentos de falta de informação do oponente em um bom compasso de jogo, abrindo três pontos de vantagem e com 4k de Cyber na terceira rodada.

Os brasileiros seguiram fazendo bom trabalho de plant e pós plant, explorando falhas da defesa presente nas três, das quatro primeiras rodadas. Na virada de lados, a vantagem atuava ao lado da FaZe, e os norte americanos seguiam atrasando e errando nas finalizações de rodada e perdendo o controle do relógio.

No map point, a FaZe perdeu algumas oportunidades já com 5×3, e algumas escolhas individuais podem ter desordenado o curso que era exibido pela equipe, apesar disso, o time ganhou o mapa de escolha dos adversários por 7×5, com um round de decisão cirúrgico sem espaço para a DZ.

Em Banco, mapa ainda não jogado pelas duas equipes neste Invitational, a FaZe forçou um ataque rápido no primeiro round que não funcionou como previsto, com uma má execução, deixando a abertura de ponto para os adversários.

Durante as primeiras rodadas a disputa seguiu de forma equilibrada e agressiva com ataques mais diretos, e boas jogas individuais das equipes, a virada de lados aconteceu sob empate de 3×3, e a sorte acompanhou a DZ até este terceiro ponto.

A FaZe marcou a rotação dos norte-americanos, punindo-os no curso das demais rodadas, a fluidez do ataque dos brasileiros evidenciou a diferença da partida realizada contra a M80, no dia anterior.

Por sua vez, a DZ colaborou para o desfecho do ponto decisivo da FaZe, a equipe danificou algumas team plays, não encaixou jogadas demonstrando desalinhamento na equipe, que por consequência perdeu três jogadores para o gás tóxico no round final. A FaZe agora soma cinco pontos, com este 2×0.

Jogador da FaZe Clan, Cyber. Foto: Divulgação/Ubisoft_@ericanmalay
Jogador da FaZe Clan, Cyber. Foto: Divulgação/Ubisoft_@ericanmalay

“Acredito que ontem a gente entrou um pouco nervoso no jogo, a gente não estava jogando muito junto e sabíamos da capacidade de ganhar da M80, apesar de serem um time bom, também. Nós descansamos, conversamos, acertamos os erros e hoje a gente entrou com uma outra cabeça, mais tranquila para o jogo e batemos nos caras.” Vitaking, player do time vencedor.

Los oNe x Cyclops (2×1)

A Los One estreou no campeonato, neste segundo dia de disputas após passar por um caminho estreito para a classificação do Invitational.

A equipe enfrentou a japonesa Cyclops, time da região APAC, que geralmente apresenta um formato de jogo diferente do que os brasileiro são habituados a jogar, predominando jogos em conjunto, team play, boa comunicação e até mesmo recurso de confusão do adversário atrapalhando a percepção de áudio correta.

Os mapas escolhidos para o confronto foram Parque Temático (Los oNe), Café Dostoievsky (Cycolps), e Fronteira. E a Gi-gantesca, Los oNe começou o primeiro mapa muito bem, mesmo após a abertura de round ir para os adversários.

Os ataques da equipe brasileira estavam bem coordenados, espaçados e no timing certo das jogadas, cadenciando assim o poder de eliminação. O time venceu a rodada de ataque no bomb mais difícil e em desvantagem numérica, indicando boa leitura de mapa.

Na virada de lados, a vantagem era da Onda Laranja, e contou ainda com 4k de Dotz na sétima rodada; no meio do percurso a equipe perdeu um pouco o compasso no ataque, desfazendo a vantagem da Los oNe.

Os rounds finais foram marcados por uma disputa acirradíssima e de excelente nível, com triple Kill de Maia, (Los oNe) que levou ao ponto decisivo, em seguida os japoneses empataram e levaram a partida ao overtime, que também mereceu empate de 7×7, e por fim a equipe brasileira crava o primeiro mapa.

Jogador da Los oNe no Six Invitational. Foto: Divulgação_@losgrandesgg
Jogador da Los oNe no Six Invitational. Foto: Divulgação_@losgrandesgg

Em Café, a sorte virou de lados e a Cyclops recuperou o fôlego nas jogadas, impondo ritmo e abrindo vantagem de placar sobre os brasileiros em 4×0. A Los não conseguiu encaixar as jogadas e as trocações foram favoráveis para a equipe da APAC, conseguindo apenas um ponto na quinta rodada. A Cyclops fechou o mapa de Café por 7×1 na defesa, levando a partida para Parque temático em direção a decisão do último jogo do dia.

No Parque Temático, o Brasil recupou o ritmo do jogo, entendeu as jogadas dos oponentes e foi com vantagem para virada de lados; A Cyclops consegue apenas dois pontos, e a Los oNe fechou o mapa por 7×2 na estreia, somando os três primeiros pontos no campeonato.

Próximas disputas:

Agenda da fase de grupos - dia 3. Imagem: Divulgação/Ubisoft
Agenda da fase de grupos – dia 3. Imagem: Divulgação/Ubisoft

Resumo – Six Invitational 2023 – Dia 2 – Quarta-feira

Grupo A:

15h | W7M ESPORTS 2 x 1 G2 ESPORTS

Mapa 1 – Banco – 7×4 – G2 Esports
Mapa 2 – Café Dostoyevsky – 7×5 – W7M Esports
Mapa 3 – Parque Temático – 8×7 W7M Esports
MVP: Gabriel “volpz”

15h |  SPACESTATION 2 x 0 ELEVATE

Mapa 1 – Oregon – 7×4 Spacestation
Mapa 2 – Casa de Campo – 7×3 Spacestation
MVP: Dylan “Bosco”

Grupo B:

12h | WOLVES ESPORTS 0 x 2 SONIQS

Mapa 1 – Kafé Dostoiévski – 7×3 Soniqs
Mapa 2 – Arranha-Céu: 7×5 Soniqs
MVP: Ben “CTZN”

12h |  DIRE WOLVES 0 x 2 MNM GAMING

Mapa 1 – Kafé Dostoiévski – 7×4 – MNM Gaming
Mapa 2 – Fronteira – 7×4 – MNM Gaming
MVP: Fatih “Solotov”

Grupo C:

21h |  LOS ONE 2 x 1 CYCLOPS GAMING

Mapa 1 – Parque Temático – 8×7 – LOS oNe
Mapa 2 – Café Dostoyevsky – 7×1 – Cyclops Gaming
Mapa 3 – Fronteira – 7×2 – LOS oNe
MVP: Leonardo “Dash”

21h |  TEAM BDS 2 x 1 OXYGEN ESPORTS

Mapa 1 – Banco – 7×3 – Team BDS
Mapa 2 – Fronteira – 7×5 Oxygen Esports
Mapa 3 – Casa de Campo – 7×5 Team BDS
MVP: Stéphane “Shaiiko”

Grupo D:

18h |  DARKZERO 0 x 2 FAZE CLAN

Mapa 1 – Fronteira – 7×5 – FaZe Clan
Mapa 2 – Banco – 7×3 – FaZe Clan
MVP: Jaime “cyber”

18h | TEAM SECRET 0 x 2 HEROIC

Mapa 1 – Casa de Campo – 8×7 – Heroic
Mapa 2 – Oregon – 7×3 – Heroic
MVP: Marc “Jume”

As partidas podem ser acompanhadas nos canais oficiais do R6esports Brasil: Na TwitchYouTube.

E para ficar por dentro de todas as novidades de jogos, música, filmes e séries, acompanhe o Multiverso+ nas redes sociais: FacebookInstagram e Twitter.

Six Ivitational 2023: W7M estreia com 4 pontos

R6: RestroExpectativa e o cenário competitivo

Six Invitational: Los oNe avança para o mundial

Comentários
+ posts

Jornalista - redatora do segmento de Games & eSports.

Jornalista - redatora do segmento de Games & eSports.

Back To Top