Worlds: Curiosidades e grandes momentos do Brasil nos mundiais de LoL

Estamos acompanhando mais um Worlds, Mundial de League of Legends (LoL), dessa vez em Xangai, na China, e a equipe da INTZ luta para poder entrar na Fase de Grupos. Então nada mais justo do que lembrar os melhores momentos do Brasil nos mundiais.

Até este momento, os times vencedores do CBLoL participaram de seis edições do Worlds com cinco representantes diferentes: paiN Gaming, INTZ, Team oNe, KaBuM e Flamengo eSports. No Worlds 2020 acontece a segunda participação da INTZ como representante brasileiro na história do torneio de League of Legends, tendo participado também em 2016.

A melhor campanha

Até hoje, a melhor campanha brasileira no Worlds é da paiN Gaming em 2015. O time formado por Matheus ”Mylon”, Thúlio ”SirT”, Gabriel ”Kami”, Felipe ”brTT” e Hugo ”Dioud” conquistou duas vitórias no Grupo A, sendo uma contra a Counter Logic Gaming, do atirador Peter ”Doublelift”, e a outra em cima da Flash Wolves. Os brasileiros terminaram a campanha em último, porém empatados em pontos com a CLG.

paiN 2015
Imagem: Divulgação

O TP do LEP

No ano de 2014, o Brasil foi representado pela KaBuM! no Worlds. Os Ninjas caíram no grupo D junto com Cloud9, NaJin White Shield e Alliance. A campanha foi de cinco derrotas e uma vitória na competição. Pedro ”Lep” ficou marcado por uma jogada que virou meme na comunidade brasileira. O top laner encaixou um teleporte atrás da equipe da Cloud9 sem o resto de sua equipe para ajudar, sendo abatido facilmente pelos adversários. O jogador, então, recebeu o apelido de ”TPLep”.

Uma vitória inesperada 

Em 2016, a INTZ foi pela primeira vez ao Worlds e se tornou protagonista de uma vitória completamente inesperada no Mundial. A line up dos Intrépidos, conhecida como Exodia, derrotou a EDward Gaming na primeira rodada do grupo. Em uma grande atuação, Gabriel ”Revolta” arrancou elogios de muitos casters mundiais. Os chineses derrotados pelo Exodia eram um dos times favoritos ao título do torneio. Também estavam no elenco: Felipe ”Yang”, Gabriel ”tockers”, Luan ”Jockster” e Micael “micaO” (o atirador está de volta agora em 2020). Apesar da ótima estreia, essa foi a única vitória brasileira na edição.

brTT vs Doublelift

Em 2015, tivemos também um x1 pessoal entre adcs que tomou uma proporção enorme. O jogador Doublelift rivalizou contra o adc da paiN, brTT, pelo Twitter falando que ele era um jogador melhor que o brasileiro. TT comprou a provocação de Doublelift. E depois de muita zueira na rede social, o assunto foi resolvido na partida da paiN contra a CLG no mundial de 2015. Doublelift de brincadeira ainda ficou selecionando o personagem Draven, favorito de TT, na hora da seleção de campeões, mas escolheu a grande Vayne. E brTT foi para a luta com Draven. A partida virou um brTT vs Doublelift. Quem era o melhor? A torcida foi a loucura quando o x1 aconteceu e o adc brasileiro se saiu vitorioso. Ainda hoje esse momento é citado na carreira de Doublelift por esse x1 que acabou acontecendo de início de brincadeira, mas tomando proporções gigantes!

Fase de Entrada

A Fase de Entrada, ou Play-In, do torneio reúne os representantes das regiões menos expressivas do circuito profissional de League of Legends como Japão, América Latina, Oceania e o Brasil.

Após a criação dessa etapa no Worlds, o Brasil nunca mais conseguiu se classificar para o evento principal. Tanto em 2017 quanto em 2018 e 2019, Team oNe, KaBuM e Flamengo apresentaram desempenho pior do que o esperado e não conseguiram avançar no campeonato.

 

O Multiverso+ vai realizar a cobertura completa dos jogos do Worlds 2020. Fique de olho!

E para ficar por dentro de todas as novidades de jogos, música, filmes e séries, acompanhe o Multiverso+ nas redes sociais: FacebookInstagram e Twitter.

Leia também:

Worlds 2020: INTZ precisa tirar o peso das costas se quiser continuar

Mundial de Hearthstone é anunciada para dezembro

Worlds 2020: Dia 2 do Play-In teve zebra no Grupo B

Worlds 2020: INTZ é atropelada pelo Hecarim da Supermassive

Comentários