Rock of Ages 3: Criação, destruição e PEDRAS GIGANTES

Franquia chega a seu terceiro game de tower defense e demolição com pedras gigantes e humor insano que reconta a História e a Mitologia

A promessa da franquia Rock of Ages agora é a capacidade de criar seus próprios mapas e compartilhá-los com a comunidade, tornando o modo Multiplayer extremamente dinâmico e aumentando ainda mais o fator replay do game.

Rock of Ages 3 já começa apresentando seu humor bizarro com humanos sendo capturados por um ciclope gigante. O monstro prende a todos, bloqueando a passagem com uma pedra gigante e os humanos precisam de um plano para se libertarem. A ideia genial jamais poderia ser prevista: amarrar dezenas de ovelhas em forma de uma bola e rolá-la ladeira abaixo para arrombar a passagem.

Este tipo de humor absurdo é constante e surpreendente durante todo o game, mas os pouparemos de mais spoilers!!!

A trilha sonora é digna de toda loucura, alternando entre músicas clássicas e rock, tornando a ação mais emocionante e cada conquista mais satisfatória.

A arte do game reflete a época histórica pela qual passa, como por exemplo, pinturas gregas para a representar a Grécia Antiga.

A gameplay alterna entre descer morros com pedras gigantes, criar bolas de ovelhas, e até abóboras, e se proteger dessas mesmas armas de destruição em massa com torres, armadilhas e muros. E assim tornando tudo muito dinâmico e natural.

É curioso perceber o quanto pode ser divertido controlar uma pedra descendo colina abaixo, passando por cima de construções a fim de se chocar com os portões inimigos.

Gráficos: 8/10
Enredo: 7/10
Gameplay: 10/10
Som: 8/10
Geral: 8,5/10

 

E para ficar por dentro de todas as novidades de jogos, filmes e séries, acompanhe o Multiverso+ nas redes sociais: FacebookInstagram e Twitter.

Leia também:

VALORANT: Jogo bate recorde em beta fechado

CBLoL: Saiba tudo sobre a volta remoto do torneio

Comentários