Sophie: falecimento da cantora traz atenção ao seu trabalho

Depois de sofrer uma morte precoce aos 34 anos, a cantora e DJ escocesa Sophie ganhou novamente a atenção do público por sua discografia. A artista transgênero não só trabalhou com grandes artistas, como Charli XCX e Madonna como foi a primeira mulher trans a concorrer a um Grammy. Por isso, a notícia de seu falecimento foi acompanhada de uma verdadeira explosão na popularidade de suas músicas, pois muita gente foi conhecê-la postumamente.

Sua carreira

A contribuição de Sophie ficou eternizada no álbum Oil of Every Pearl’s Un-Insides, que a levou à atenção da crítica e à maior premiação do mundo da música, o Grammy, como indicada a melhor album de Dance/Eletrônica.

Apesar de não conseguir, a indicação foi um feito histórico. Além disso, Sophie foi creditada como uma das mais importantes figuras na popularização do gênero de música Hyperpop a partir do seu trabalho no EP Vroom Vroom, de Charli XCX. Mas mesmo tendo os cumprimentos da crítica, Sophie não teve um sucesso estrondoso em vida, tendo como maior hit a música Immaterial.

Porém com a morte da artista, essas duas contribuições foram novamente ressaltadas e passaram a receber atenção do público geral. Assim, seu falecimento se tornou um catalisador para que muitos ouvissem seus trabalhos pela primeira vez.

Sobre a atenção recebida

Em uma das maiores e mais tradicionais plataformas de avaliação de música da internet, chamada RateYourMusic, a atenção recebida por Sophie foi quase que instantânea. No período de três dias, foram feitas 1162 avaliações até o momento da escrita dessa reportagem.

Considerando que o álbum já tem quase dois anos, esse número poderia demorar até um ano ou mais para ser atingindo. De fato, na verdade a grande maioria dos artistas não conseguem nem ter mais do que 100 avaliações entre seus álbuns mais famosos. Esse é o caso de outros artistas brasileiros como Gabriel Diniz e Beth Carvalho, ambos que se foram dois anos atrás.

Apesar desse aumento de popularidade, isso não significa que a artista já não tinha popularidade. Se comparando o momento atual com o fim de 2018 e 2020, por exemplo, verá-se que o número de pesquisas não é maior em relação à eles. Contudo, a questão é que a atenção recebida no momento é, em grande parte, de um público que antes não a conhecia; ou seja, um público novo. Entre ontem e hoje apenas, Sophie ganhou 200 mil novos ouvintes no Spotify.

Imagem contendo um gráfico com o número de ouvintes e a popularidade de Sophie em um período de 6 meses
Esse gráfico, retirado do site Songstats, mostra que entre 31 de janeiro e 1 de fevereiro deste ano já houve um grande salto de ouvintes (linha verde mais escura), que com certeza crescerá ainda mais. (Reprodução/Songstats)

Sobre a morte de Sophie

A artista faleceu ao tentar encontrar um local mais alto para observar a lua em Atenas, Grécia, onde morava. Ao fazer isso, Sophie acabou escorregando e caindo de um penhasco. Amigos dela se solidarizaram com a perda da família, entre estes a cantora Rihanna

Apesar de já terem se passado quatro dias, o mundo da música continua lamentando a perda precoce desse grande talento. Ao menos sua fama continua crescendo, mesmo depois da sua partida.

E para ficar por dentro de todas as novidades de jogos, música, filmes e séries, acompanhe o Multiverso+ nas redes sociais: FacebookInstagram e Twitter.

Leia também:

Top 10: as melhores trilhas sonoras de filmes românticos

Sucesso: “De Una Vez” de Selena Gomez atinge o 1º lugar em 29 países

Nova data do Grammy coincide com outra premiação

Comentários

Murillo La Fonte

Sempre me chamam por Muri! Sou fanático por jogos de RPG e de ritmo. Também tenho fascínio animações e quadrinhos japoneses (animes e mangás), bem como pelo cenário musical nipônico. Atualmente estudo Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero.