Noturnos: Já assistimos tudo! Descubra o que achamos da série de terror

Noturnos estreia no Canal Brasil nesta quarta-feira (21), às 22h, e fica disponível também nos canais de streaming Globoplay e Globosat Play. A equipe do Multiverso+ teve acesso antecipado aos 6 episódios da série e traz para vocês uma crítica deles como um todo.

Noturnos conta a história de uma companhia de teatro que fica presa durante uma noite em seu local de trabalho devido à uma chuva torrencial em São Paulo. Para passar o tempo, o grupo decide contar histórias de terror. Cada história contada é baseada em diferentes textos de terror de Vinicius de Moraes.

A direção geral é assinada por Marco Dutra e Caetano Gotardo, dupla que já trabalhou junta em produções como Todos os Mortos e As Boas Maneiras. Além da direção geral, a dupla também participou da confecção dos roteiros dos episódios de Noturnos em parceria com os roteiristas Alice Marcone e Gustavo Vinagre.

A série traz um elenco fixo, a trupe da companhia de teatro que também participa das narrativas de terror como personagens. A escolha desse elenco foi perfeita, com Andrea Marquee, Thaia Perez, Ícaro Silva, Rafael Losso, Vaneza Oliveira e Bernardo de Assis.

Mas há também outras figuras participando dos contos, que aparecem em uma ou duas das histórias, embora sempre interpretando personagens novos. Marjorie Estiano é um exemplo do elenco móvel, tendo participado apenas do episódio Conto Carioca.

E por utilizar a companhia de teatro como base, por vezes inclusive há atores interpretando personagens de outro gênero em alguma história. Isso ajuda a compor a narrativa de uma forma diferenciada, nos fazendo lembrar que estão interpretando uma das histórias de terror.

O desenrolar da noite

Com o passar da noite, as histórias vão evoluindo também na cronologia brasileira. Sendo a primeira num período de colonização, a segunda já no período dos escravos e assim por diante, se aproximando cada vez mais dos dias de hoje.

Algumas histórias como a do episódio Balada do Morto Vivo deixam o fantástico meio implícito. Foi preciso inserir no texto que homem já estava morto e não apenas hipnotizado. Já O Mágico deixa o elemento de ficção extremamente claro, mas apenas no final.

Todos os contos são bem pesados, com violência e causam estranhamento de formas completamente diferentes. Porém, todos também possuem elementos do fantástico envolvidos e passam por diferentes subgêneros do terror, indo do gore ao terror psicológico.

Todavia, sem tirar o pé por completo da realidade. Há sempre uma crítica social muito bem estabelecida em cada episódio.

Noturnos é uma série que vale a pena ser assistida mesmo por quem não é fã de terror, pois ela é montada com bastante poesia mesmo em meio ao terror. E se quiser saber mais sobre a visão do elenco e equipe de produção, leia também nossa matéria sobre a entrevista coletiva realizada na terça-feira (20).

Para ficar por dentro de todas as novidades de jogos, música, filmes e séries, acompanhe o Multiverso+ nas redes sociais: FacebookInstagram e Twitter.

Leia também:

Crônicas de Natal Parte 2: Confira novo trailer divulgado

O Halloween do Hubie: Crítica com spoilers do filme do Adam Sandler

Manual de Caça a Monstros: Crítica com spoiler

Comentários

Clarissa Montalvão

Formada em Comunicação Social pela UFRJ. Pode me chamar de Cla ou Clari. Estou sempre de olho no mundo dos esports para trazer o melhor conteúdo para vocês. E adoro maratonar séries e filmes nas horas vagas! Então podem esperar algumas críticas de produtos audiovisuais bem mainstream por aqui também.