3%: Terceira Temporada – Crítica

A série brasileira de ficção científica e distopia da Netflix  ganha mais uma temporada, com intrigas, traições e toda a sorte de desafios para todas as facções da série.

O QUE TEMOS ATÉ AQUI? (Alerta de Spoiler!)

A segunda temporada foi uma bela surpresa. Ela não apenas conseguiu manter toda a trama do conflito da Causa contra o Mar Alto, mas também apresentou plot twists muito bem construídos, como as verdadeiras intenções do Ezequiel, a verdade sobre o incidente que causou o caos social e urbano do Continente e o que de fato aconteceu com o André (Bruno Fagundes), irmão da protagonista Michele (Bianca Comparato).

Além de ter um roteiro muito bom, a segunda temporada apresentou personagem novos que adicionaram mais interpretações e visões sobre toda a sociedade que permeia a série como a Glória (Cynthia Senek) e a Marcela (Laila Garin), e desenvolve muito bem os personagem que já haviam sidos apresentados na primeira temporada, principalmente o Fernando (Michel Gomes) e o Marco (Rafael Lozano) que na segunda temporada possuem os arcos mais importantes apresentados ao lado do arco da Michele.

Por fim a segunda temporada acaba com as expectativas em alta, com a Michele e o Fernando se unindo para criar uma nova opção de futuro para a população do continente, com a criação da Concha, e informações capazes de desestabilizar  completamente toda a ordem social criada pelo Mar Alto.

ENTÃO OS HERÓIS VENCERAM NA SEGUNDA TEMPORADA?

Bem, essa é a ideia que o fim da temporada anterior passa e que acaba se tornando um problema para a terceira. A segunda termina com um fim aceitável para a Causa e com o nascimento de uma nova força que é capaz de contrapor o Mar Alto por meios pacíficos, mas que ainda estaria por ser construído pela Michele e o Fernando, e aí que começa  os problemas da terceira temporada pois…

NÃO GOSTEI DESSE “POIS”. QUAL O PROBLEMA DA 3º TEMPORADA? ( AINDA VAI TER SPOILERS!)

Pois o Fernando já começa a terceira temporada MORTO! E piora: nem mostra direito o personagem morrendo. Tudo é contado por flashbacks logo no início do primeiro capítulo da temporada e depois por personagem ligadas a ele como Michele e Glória. E piora mais ainda:  o ator Michel Gomes, que interpretou muito bem o Fernando nas temporadas anteriores NEM APARECE!

Nas cenas em que seu personagem morre, só tem ou a cadeira de rodas caída, ou a MÃO do personagem no chão, ou ele sendo cremado. Não tem uma cena em que ele aparece contracenando com os outros atores.

E esse problema é um dos principais para a temporada, mas vou com calma para explicar direito.

OK, COM CALMA. O QUE TEM NESSA TEMPORADA?

A temporada começa 1 ano após o fim da segunda temporada. A Concha causa um desequilíbrio de poder entre o Continente e o Mar Alto, o que divide a sociedade entre aqueles que acreditam ainda no processo dos 3%, e aqueles que acreditam nas verdades que a Michele divulga sobre a origem da decadência do continente e a explosão da usina se tratarem de uma escolha que o casal fundador do Mar Alto tomou depois e matar a terceira, e secreta, fundadora em uma discussão.

Como o Mar Alto orquestrou a ordem social para que aqueles que estão no continente idolatrarem o Mar Alto, quando a verdade é revelada ao público isso causa um abalo nas crenças da população e por isso é que o Fernando é espancado até a morte enquanto tentava convencer as pessoas a irem para a Concha.

Não apenas a Concha causa um atrito pseudo-religioso, mas também um atrito entre os poderes locais: a presença de uma organização que promete comida, abrigo e higiene em troca de colaboração sem exigir pagamentos ou lealdade irrestrita à organização também causa o colapso das milícias do Continente, tanto é que o Marco que termina a 2º temporada como líder principal das milícias começa a 3º como um dos integrantes mais antigos da Concha, vivendo com seu filho nela e começando a ter uma relação amorosa com a Glória. E não apenas as milícias colapsam, mas a Causa também rui depois das mortes dos principais líderes na temporada anterior, tendo apenas a Joana como integrante no início dessa temporada.

E qual o problema nisso tudo? O PROBLEMA É QUE TUDO ISSO QUE CONTEI ACONTECE DENTRO DE 15 SEGUNDOS DO PRIMEIRO CAPÍTULO!

O QUE!!!

Sim caro leitor, tudo isso que contei que daria fácil uma temporada inteira foi apresentado nos primeiros segundos da terceira temporada. A temporada mesmo começa com a Joana indo para a Concha com a intenção de usa-la como uma arma contra o Mar Alto, mas até esse plano dela é bem mal montado, pois ela começa a terceira temporada literalmente sozinha. Não tem ninguém mais na Causa além dela, e o que piora é que durante essa temporada é revelado a origem da Causa, mas que acaba sendo apenas um fã service, afinal a Causa em si não existe mais, e nem tem mais o mínimo apoio popular que tinha nas temporadas anteriores.

A trama dessa temporada é que a Concha, após ser atingida por uma forte tempestade de areia tem parte considerável dos seus recursos destruídos, o que obriga a Michele a criar uma seleção para diminuir o número de habitantes da Concha. A ideia é explorar a hipocrisia da Michele de criticar a existência do Processo e ela mesmo optar por fazer um, e em parte essa ideia é bem feita, mas tem um ponto importante que faltou para que a proposta da 3º temporada fosse bem sucedida. Uma vez que a série não mostrou todo o processo de construção da Concha, e todas as perdas e ganhos que essa organização trouxe e teve, o espectador não tem a mesma empatia que os personagens tem com a organização.

Céus! E qual o resultado final da temporada?

O resultado final é que trama leva a história da série para uma conclusão em uma possível 4º temporada, mas no fundo a verdade é que essa 3º temporada afundou a série. A falta do personagem do Fernando é muito grande, e pelo que é apenas contado, ele foi crucial para a fundação da Concha. A forma como o personagem é tratado nessa temporada é triste, porque ele mesmo não aparece para explicar nada nem em flashbacks, e de certa forma é muito estranho. Não sei explicar porque o personagem foi tratado assim, se for para chutar alguma coisa eu ACHO que deve ter acontecido algum problema entre o ator e os diretores, porque em nenhum momento aparece o rosto do Michel Gomes. A impressão que passa é que os diretores quiseram apagar a imagem do ator em relação ao personagem, mas isso é impossível agora na 3º TEMPORADA!

Sendo muito sincero, eu pensei durante os primeiros 3 episódios que na verdade essa temporada era a 4º temporada e que eu tinha esquecido de ver a 3º. Tanto é que tive que parar o 3º episódio na metade e verificar se eu estava vendo a temporada certa mesmo. O pior é que eu estava.

A grande falta de desenvolvimento da história da Concha e explicação do comportamento de muitos personagens já antigos na série puxa demais essa temporada pra baixo. Além do que ela apresenta muito mal novos personagens, que no fundo até são interessantes, mas que possuem um desenvolvimento forçado e fraco no decorrer da história,  que é o caso do Xavier (Fernando Rubro), em que o personagem tem um peso muito grande nessa temporada, o ator faz o papel bem, mas no fim o personagem dele cai de paraquedas na trama.

Bem, a nota não vai ser das boas né?

Sim, não vai mesmo. A impressão que essa temporada me passou foi de que por causa de algum problema que não foi divulgado (ou foi mas não circulou muito) é de que algum problema realmente aconteceu, seja entre os atores e os diretores, ou roteiristas e diretores, e eles chegaram a um ponto em que não se tinha mais ideia do que fazer. Fazendo uma analogia, o que aconteceu com 3% seria igual a você pegar para ver Star Wars I, II e III, e só ver o I e o III.

A temporada foi fraca, personagem que começaram fracos mas melhoraram na 2º como a Michele e o Rafael estão bem mais fracos do que quando iniciaram, principalmente a Michele tanto em atuação quanto em roteiro. A Joana que vinha tendo uma crescente muito boa na ultima temporada está fraquíssima nessa, e cometendo erros que não casam com a personagem. A Glória foi de uma pessoa esperançosa e apaixonada para uma personagem qualquer na série. E até a Marcela que vinha como uma vilão implacável está muito abaixo do que já foi apresentado antes.

Se tem algo positivo a se destacar entre os personagens seria o Marco, esse sim esta muito bem na série, tanto na atuação do Rafael Lozano quanto no arco do personagem, e, o Xavier que por mais que o personagem em si seja mal apresentado, o ator Fernando Rubro entrega muito bem o papel do personagem carismático e sempre otimista.

Com tudo isso apresentado, a nota da série que na primeira temporada seria de 08/10, na segunda aumentou para 8,5/10, agora despenca para 6,5/10 na escala de qualidade Multiverso+. De fato uma pena.

… fazer o que né.

Mas e você? O que achou dessa nova temporada de 3%? Deixe nos comentários sua opinião e siga o Multiverso+ nas redes sociais.

8 thoughts on “3%: Terceira Temporada – Crítica

  1. Eu estou arrasada. Um dos principais personagens e entre poucos atores que mandava muito bem na interpretação não está mais na série. Só pode ser por motivo contratual, não faz sentido tirar do roteiro um personagem tão querido quanto o Fernando.

  2. Apesar de ter estranhado a saída do personagem Fernando sem muita explicação, não achei que a temporada decaiu na qualidade, pelo contrário fiz uma maratona de fim deixaram-na assistindo até o último episódio….

    Todos os meu amigos tb amaram e espero que não fique só na quarta temporada o ano que vem…. se pudesse queria a quarta ainda este ano e a quinta em 2020!

    Parabéns aos autores, diretores, produtores e atores e a Netflix por passar esta série brasileira e de ótima qualidade!!!! 🤗👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

  3. Que irônico! Parei aqui nesse site justamente pra saber pq o personagem Fernando aparece no início da 3 temporada morto. Tipo, choque total. Há um vácuo imenso sem ele. Sei lá…. Desanimei. Obg pelo artigo. Ajudou bastante.

  4. , eu pensei durante os primeiros 3 episódios que na verdade essa temporada era a 4º temporada e que eu tinha esquecido de ver a 3º. Tanto é que tive que parar o 3º episódio na metade e verificar se eu estava vendo a temporada certa mesmo. O pior é que eu estava.

    Fiz a mesma coisa

  5. Eles bem que poderiam fazer a 4a Temporada dedicada ao primeiro ano da Concha 🐚.
    E fazer um desfecho numa 5a Temporada.
    Tem muita história para se desenrolar, é uma série muito boa, e que a sua análise casa com minha percepção.

    1. Spoiler

      A corda do coletor sendo puxada, quando esse é levado pelo vento, não faz sentido. A corda não havia sido cortada? Ela nem estaria mais pendurada no momento que foram recolher o coletor.

      1. A Michelle no meio do caos, se preocupava em arrumar bibelôs na parede da sala dela. Kkk
        Que Michelle é essa? Desorientada, fraca e sem a força que ela desenvolveu tão bem durante as duas temporadas anteriores.
        Por isso, se os produtores pudessem realizar esse pedido, seria uma temporada com esse um ano, inicial, da concha. 🙏🏻❤️

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *