Missa da Meia Noite: 7 motivos para assistir

Missa da Meia Noite: 7 motivos para assistir

Lançada no dia 24 de Setembro desse ano, a minissérie Missa da Meia Noite chega como um refresco para os amantes do gênero do terror, que encontram aqui uma boa dose de terror e mistérios. Porém apenas dizer isso pode não ser o bastante para te convencer e é por isso que separamos 7 motivos para você assistir a essa nova produção da Netflix.

Mike Flanagan

Mike Flanagan irá adaptar clássico de Edgar Allan Poe para a Netflix - Poltrona Vip

Esse nome pode não ser familiar ao ouvir num primeiro momento, mas se você consome as produções do gênero de terror, deve conhecer alguns de seus outros projetos. Isso porque Flanagan esteve por trás das séries A Maldição da Residência Hill, que teve muito impacto em sua estreia e A Maldição da Mansão Bly, que teve uma recepção mais morna por parte do público.

Flanagan também já deu sua direção a alguns filmes, como Jogo Perigoso, Doutor Sono – sequência de O Iluminado – além do excelente suspense Hush: A Morte Ouve. Então não é surpreende ele trazer mais essa série de terror, considerando seu extenso currículo.

A ilha

A trama de Missa da Meia Noite é situada numa pequena e isolada ilha, que fica a cinquenta quilômetros do continente e é chamada de ilha Crockett. Com um passado envolvendo pobreza e um quase esquecimento do mundo, a ilha parece ser cercada por um aspecto de amargura e tristeza. Aspecto esse que é ressaltado num diálogo de Erin e Riley, que comentam dos sonhos que tiveram e que, ao serem frustrados, foram forçados a voltar para casa.

Conexões bíblicas

Missa da Meia-Noite | Primeiras impressões da minissérie da Netflix
Divulgação/Netflix

A produção é cheia de conexões com a bíblia, começando pelo primeiro episódio e início dos mistérios ser intitulado de “Gênesis” – o livro que narra o começo do mundo. Assim como o episódio final e que encerra a história ser intitulado “Apocalipse” – que narra o fim dos tempos.

Além disso, cada episódio conta com pelo menos uma cena ou momento que faz referência ao seu respectivo livro da bíblia. Dando destaque para o último episódio e um uso diferente da “Arca de Noé”.

Crítica social

Muitas pessoas distraídas que assistem essa série podem acreditar que um dos focos de crítica da série está na prática religiosa em si, com foco no cristianismo. No entanto, o que a série realmente se preocupa em criticar é o fanatismo religioso. Fanatismo esse que, assim como na vida real, corrompe a mente e cega o indivíduo para a crença alheia.

Excelentes performances

O elenco como um todo está afiadíssimo. Dando destaque para o padre Paul de Hamish Linklater, que consegue agradar com sua doçura e causar suspeitas pelo seu jeito quase de forma simultânea.

Além dele, Kate Siegel – esposa e parceira do diretor em muitos projetos – traz uma excelente performance com sua Erin Greene. Dando destaque para um monólogo existencialista que sua personagem faz e que consegue nos deixar pensativos por algum tempo.

Grandes questionamentos

Crítica: Missa da Meia-Noite, da Netflix.
Divulgação/Netflix

A série é recheada de questionamentos dos mais variados. Indo desde aquilo que acontece no pós-vida, se é que ele existe, até a forma trapaceira como algumas pessoas podem interpretar a bíblia, fazendo com que suas ações não sejam apenas legitimadas por ela, mas também incentivadas. Não somente isso, mas a trama lança luz sobre diversas questões da existência humana, como vida eterna; bondade; como obter a salvação e muitas outras.

Execução do terror

Sem entregar muito sobre a trama, a forma como a série executa o terror é um pouco diferente de outros projetos de seu diretor. O motivo disso é pelo roteiro dar foco, num primeiro momento, aos mistérios que cercam a ilha. Trabalhando seu terror na sugestão, num primeiro momento, e mais tarde usando de recursos mais óbvios desse gênero.

Além disso, ainda há o uso de um subgênero de terror que, na trama de Missa da Meia Noite, encaixou perfeitamente bem.

Vale lembrar que todos os episódios da minissérie estão disponíveis na Netflix.

E para ficar por dentro de todas as novidades de jogos, música, filmes e séries, acompanhe o Multiverso+ nas redes sociais: FacebookInstagram e Twitter.

 

Leia também:

Stranger Things 4 recebe novo teaser

“Um match surpresa”,da Netflix, crítica com spoiler

Elden Ring tem chaves de teste fechado vendidas no eBay

 

Comentários

Jornalista em formação e escritor nas horas vagas. Muito fã de um bom terror, séries e filmes de todo tipo.

Luhan Pacheco

Jornalista em formação e escritor nas horas vagas. Muito fã de um bom terror, séries e filmes de todo tipo.