Dota 2: Valve se pronuncia sobre o futuro do cenário

A Valve se pronunciou nesta sexta-feira (04) a respeito das inúmeras reclamações da comunidade. O texto foi publicado no blog oficial do jogo como resposta aos principais questionamentos feitos pelos jogadores e organizações. Dessa forma, questões como o futuro do cenário competitivo, realização do The International e direitos de transmissão tiveram um maior esclarecimento. O texto está dividido em 4 partes.

Spring 2020

Primeiramente, a produtora procurou esclarecer seus planos para a primavera. Período onde, geralmente, acontece a maior parte dos torneios do DPC. Desse modo, também procurou deixar claro que, estão se movimentando e se preparando para o próximo DPC. Ainda assim, as organizadoras irão continuar com seus torneios até o fim do verão. Mantendo, dessa forma, o cenário competitivo minimamente ativo. 

Summer 2020

Aqui, a Valve explicou a paralização do DPC atual, mesmo com planos alternativos. Isso, porque o verão é o período onde ocorrem os últimos eventos oficiais antes do The International e o próprio TI. Assim, a  preocupação em relação a qualidade dos torneios por parte das organizadoras, descartou os planos de eventos offline. Além disso, com as restrições de viagens de alguns países, seria inviável realizar um The International que condizesse com as expectativas. 

Moving Foward

Neste seguimento, apresentaram os planos futuros para o cenário competitivo. Assim, já existem eventos planejados para ocorrer no próximo DPC, sendo 4 deles nas regiões chinesa e europeia. Contudo, a produtora reconhece que regiões menores não têm a devida atenção ou não se desenvolveram da maneira esperada e pensando nisso a Valve se prontificou em oferecer ajuda e suporte financeiro para as produtoras de eventos. Dessa forma, tentando contemplar todos com torneios e premiações dignos.

Além disso, o DPC está sendo planejado para retomar em Fevereiro. Enquanto o The International 10 ficaria para Agosto, ainda sendo realizado em Estocolmo na Suécia. 

DotaTV e Streaming

Por fim, a definição de como se deve dar as transmissões de torneios. Mesmo sendo um assunto amplamente discutido no passado, o tema voltou à tona em 2020. Protagonizado pelo campeão do TI3 Henrik “AdmiralBulldog”, Arthur “ColdFox” e João “Aedrons” no Brasil. Todos os 3 foram acusados de “roubar” visualizações dos canais oficiais, o que prejudicaria os patrocinadores. Nos casos do AdmiralBulldog e do ColdFox ainda houveram punições para os streamers. Assim, a nova solução pensada foi que as organizadoras podem impor que os streamings para terem acesso ao jogo, terão de mostrar seus patrocinadores e/ou transmitir com certo delay.

Apesar de esclarecer alguns pontos, muitos outros não foram citados ou faltaram informações. Por exemplo, como será realização de eventos de terceiros nas américas. Uma vez que, não há torneios para a América do Sul, apenas para a América do Norte, obrigando os sul americanos a jogar com latência elevada. Outro ponto é a realização do TI10 em Agosto, assim significando que só haverá um The International em 2021, logo não teremos Battle Pass em 2021.

E para ficar por dentro de todas as novidades de jogos, filmes e séries, acompanhe o Multiverso+ nas redes sociais: FacebookInstagram e Twitter.

Leia também:

Free Fire: Copa das Favelas será em novembro

Como a psicologia faz diferença em times de esports

ON Fire Valorant: Torneio da ON e-Stadium traz premiação de R$ 35 mil

Comentários