Carnaval x Alta Performance: Folia para um pro player do CBLoL

“Quando falamos de alto desempenho é muito difícil termos grandes pausas, ainda mais no meio do campeonato”, afirma Natália Zakalski

Há quem goste de fazer comparativos de atletas com profissionais de ramos mais convencionais para analisar como os trabalhadores podem melhorar seu desempenho em busca de excelência em qualquer coisa que façam, mas em momentos como o Carnaval este é um comparativo que evapora para o trabalhador que quer curtir. Já os atletas de alta performance trabalham sempre em seu limite e até pequenas pausas como este momento de folia são encaradas de forma diferente para eles. É interessante entender como os jogadores profissionais de League of Legends (LoL), que trabalham sempre na alta performance, devem lidar com o Carnaval.

Para nos ajudar nesta tarefa, convoquei uma dupla de profissionais que convivem com os jogadores diariamente e são especialistas nos âmbitos físico e mental. Natália Zakalski, psicóloga esportiva da INTZ, e Vitor Kenji, fisioterapeuta de e-sports da Prodigy.

Como curtir o Carnaval

Começamos nosso bate-papo analisando os possíveis “estragos”. O que de pior um jogador pode fazer durante o Carnaval para atrapalhar seu desempenho e o retorno à rotina?

Kenji: Com certeza é o fato de desregular o sono e não dar o descanso necessário para o corpo.

Zakalski: O Carnaval é um momento de conseguir curtir, então curtir com moderação é sempre bom. Abusar de drogas, não comer e usar álcool, desregula bastante o corpo da pessoa e sai da rotina. E também virar a noite, porque desregular o sono pode afetar todo o desempenho também. Sono ajuda a ter mais memória, mais raciocínio. Alimentação também, porque você pode comer coisas que não tá acostumado e não passar bem. Mas o principal que acontece geralmente no Carnaval é desregular o sono e o abuso do álcool, ele sempre prejudica algumas estruturas do cérebro… Beber casualmente é tranquilo, mas o álcool e qualquer outra droga sempre vai influenciar o nosso raciocínio.

Quais as principais diferenças entre um funcionário de um emprego tradicional e um jogador de alta performance na recuperação?

Kenji: O jogador de alto nível, está sempre no seu limite, então o tempo que ele dedica para treino, a intensidade e a responsabilidade, são bem maiores do que uma pessoa normal. Esses pontos são os diferenciais para uma reabilitação. Pois, no jogador profissional, você tem que tratar ele o mais rápido possível, para ele estar apto a treinar e jogar o campeonato 100% da condição física dele. Por isso que a parte preventiva na fisioterapia é tão importante para os times. É preciso dificultar ao máximo que os atletas tenham lesão por esforço repetitivo.

Zakalski: O jogador de alto nível sempre vai buscar a excelência. É engraçado porque tem pessoas que trabalham em coisas que consideramos trabalhos mais tradicionais e vão tá lá de volta trabalhando, mas isso não vai mudar como vão curtir o Carnaval. Enquanto que para os jogadores, quando a gente tá falando de alta performance, toda a estrutura da rotina e até o que eles fazem no Carnaval, que é o que a gente tá discutindo aqui, vai afetar o desempenho deles. Então tem essa diferença sim! Quando falamos de competição, são horas a mais se dedicando aquilo, são horas a mais de treino do que uma pessoa trabalha por exemplo, são hora a mais dedicadas e voltadas pra aquilo. Apesar de falarmos pros jogadores desligarem um pouco, eles estão sempre imersos buscando novos conhecimentos, sempre falando do jogo e trazendo coisas sobre ele. 

Segundo a Natália, não foi preciso conversar profundamente com os jogadores sobre o que fazer ou evitar no Carnaval, porque eles já haviam sido orientamos sobre a importância da rotina. Ela afirma que por conta disso a organização confia nos jogadores e não poda eles de curtirem o Carnaval.

Retorno à rotina de treinos

Em seguida, quis saber sugestões para retornar a rotina de alta performance e se há coisas a se fazer individualmente ou em equipe. Ambos foram muito solícitos em explicar, porém, de acordo com ambos, não houve uma pausa prolongada para os jogadores dos times com os quais têm contato. Então para o caso do Carnaval, não foi difícil retornar a rotina.

alta performance
Riot Games

Kenji: Como os times que eu trabalho não pararam de treinar nesse período, a adaptação foi mais fácil. O que pode acontecer, é um ou outro jogador apresentar alguma queixa de dor pós-Carnaval, principalmente na região lombar, pelo fato de ficarem muitas horas em pé. O que pode ser feito sozinho são os alongamentos que passo para os jogadores, mas os exercícios preventivos, sempre com supervisão de um profissional.

Zakalski: Voltar à rotina é sempre a mesma coisa, buscar voltar pros horários que estava. Cada indivíduo tem um jeito de fazer isso. Vai ter gente que vai preferir virar uma noite que aí consegue dormir cedo no dia seguinte. Não é ideal virar noite, mas as vezes as pessoas fazem isso. Tem outras pessoas que vão preferir deitar cedo para tentar dormir e acordar sempre no mesmo horário. Aí pode ficar mais cansado por dormir pouco, fica com um pouco mais de sono, mas ajuda a regular. A rotina é uma coisa muito individual, claro que cada time tem sua própria rotina e estruturação, mas depende de cada um e da individualidade de cada jogador neste sentido. É preciso buscar entender e ter consciência do que é melhor para si. A volta à rotina é mais no âmbito individual do que de equipe.

Volta do CBLoL

A pausa dos treinos pode ter sido pequena para estes atletas de alta performance, mas a pausa dos jogos do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) acabaram sendo maiores, devido às fortes chuvas que alagaram os estúdios da Riot Games em São Paulo. Será que essa pausa pode influenciar no desempenho dos atletas no retorno dos jogos do CBLoL hoje (29)?

Kenji: Essa pausa pode influenciar pelo lado positivo, pois os times não deixaram de treinar e a fisioterapia continuou normalmente. Então acredito que os times aproveitaram bem para irem consertando os erros. Porém, pensando em um lado negativo, você tem uma quebra no ritmo de jogo no campeonato.

Zakalski: Eu acho que sim, porque pensando que os jogos do CBLoL são “medidores de desempenho”. Eu diria que (a pausa) pode atrapalhar, porque pode mostrar que talvez o time não esteja tão encaixado quanto seja necessário, mas também pode ser boa. Por exemplo, a INTZ usou bastante esse tempo para se reestruturar e entender melhor o time e o jogo para conseguir desempenhar melhor.

A Natália explicou que os jogos do CBLoL são importantíssimos, mas não são o único medidor. O treino também é um registro de desempenho, porque é um local não de ganhar, mas de aprender, e ele só é eficiente se o jogador conseguir aplicar o que está estudando.

O CBLoL retorna neste fim de semana na casa provisória do ON e-Stadium, após a paralização ocorrida devido às fortes chuvas de São Paulo. Os jogos do CBLoL acontecem sábado e domingo, a partir de 13h, e podem ser assistidos pelos canais oficiais na Twitch e YouTube.

Para ficar sempre por dentro de todas as novidades de jogos, filmes e séries, acompanhe o Multiverso+ também nas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Comentários