Truth Seekers: Crítica da primeira temporada com spoilers

Truth Seekers estreou no catálogo da Amazon Prime Video no dia 30 de outubro, véspera de Halloween, e chegou de mansinho sem o público brasileiro dar muita importância. Porém, é uma série que vale a pena ser assistida pelos amantes de Doctor Who, Além da Imaginação, Caça-Fantasmas e Os Caçadores de Mitos.

Sinopse

Truth Seekers conta a história de Gus Roberts (Nick Frost, de Todo Mundo Quase Morto), um instalador de internet da Smyle que mora com o pai de sua finada esposa, que vive uma vida pacata entre o trabalho e a produção e edição de vídeos para o seu canal no YouTube chamado Truth Seeker, onde ele tenta desvendar misteriosos casos de fantasmas e não possui muito seguidores. Tudo muda quando Gus é forçado a treinar um novo funcionário da Smyle, Elton John, e casos reais de fantasmas começam a aparecer.

Como a trama se desenvolve

A primeira temporada conta apenas com 8 episódios de cerca de 30 minutos cada. Um caso fantasmagórico diferente é solucionado em cada episódio. E todos os casos apresentam elementos que voltam mais a frente na temporada para compor uma trama mais complexa. Por isso, é importante ver todos os episódios. Não dá para pular episódios como em Além da Imaginação, que é uma antologia.

A série traz alguns poucos sustos e não é nada assustadora. Ela cria uma atmosfera de mistério cheia de alívios cômicos. Seus personagens buscam lidar com as situações com seriedade, mas em tramas tão absurdas que não tem como o espectador não rir em diversos momentos. É possível comparar essa questão inclusive com Dirk Gently – Detetite Holístico da Netflix.

Cada episódio apresenta um preâmbulo que parece totalmente desconexo de tudo, mas vai fazer sentido ao longo do episódio. Alguns episódios como The Haunting Of Connelly’s Nook (episódio 1) e The Revenge Of The Chichester Widow (episódio 6) dão um calafrio extra. Já The Incident at CovColCosCon (episódio 4).

Magia e fantasmas andam de mãos dadas na grande maioria dos episódios.

Dois personagens tiveram suas tramas mal amarradas. Astrid estar entre o mundo dos vivos e dos mortos não fez muito sentido. Além disso, a ligação da ceita de Toynbee para conquistar imortalidade (para ele) com uma entidade superior conspiratória não fica muito clara. Toynbee é o grande vilão da temporada. Mas a série o descarta como se não fosse importante nos minutos finais, sendo apenas um fantoche da entidade. O porquê de a entidade o auxiliar em seu plano de imortalidade não fica claro.

Camada mais profunda

O grande cerne da série é a solidão humana. Cada um dos personagens sofre de solidão de formas diferentes, mesmo que acompanhados dos demais.

Gus sente a falta de sua esposa. Elton John guarda um grande segredo que o impede de se aproximar dos demais. Após o incêndio em sua casa (que aparece no começo do primeiro episódio), Astrid não encontra seu lugar no mundo se sente distante. Helen, irmã de Elton John, possui muitos seguidores em seu canal do Youtube, mas são apenas amizades virtuais que a fazem se sentir ainda mais solitária em casa. E Richard, sogro de Gus, é um senhor aposentado sem mais ninguém no mundo além do genro.

Cada um dos personagens sofre em seu mundo particular e é interessante que conseguem se juntar por uma causa comum, desvendar os mistérios como Truth Seekers juntos, mas serem tão traumatizados e tristes que o laço é apenas superficial, sem de fato resolver seus problemas de solidão.

Mais sobre Truth Seekers

Simon Pegg e Nick Frost criaram juntos a série. Os dois são parceiros no audiovisual de longa data. Pegg inclusive participa da série, mas com um papel mais secundário como Dave, chefe de Gus na Smyle.

Vale lembrar também que a equipe do Multiverso+ esteve presente nas coletivas de imprensas de Truth Seekers na San Diego Comic Con, onde a série foi revelada, e na NY Comic Con 2020, onde o elenco conversou sobre experiências sobrenaturais que já viveram no mundo real, entre outras coisas.

E para ficar por dentro de todas as novidades de jogos, música, filmes e séries, acompanhe o Multiverso+ nas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Comentários

Clarissa Montalvão

Formada em Comunicação Social pela UFRJ. Pode me chamar de Cla ou Clari. Estou sempre de olho no mundo dos esports para trazer o melhor conteúdo para vocês. E adoro maratonar séries e filmes nas horas vagas! Então podem esperar algumas críticas de produtos audiovisuais bem mainstream por aqui também.