GC Masters VI: 9z e Detona garantem vaga na semifinal

Começou nesta quinta-feira (17) a Gamers Club Masters VI. O tradicional torneio, apelidado carinhosamente de major brasileiro reúne as principais equipes atuando na América latina, como Red Canids, W7M, Detona e 9z. Assim, tivemos um primeiro dia muito movimentado com 6 partidas e 2 equipes já nas semifinais.

Red Canids 14 X 16 9z

Os argentinos começaram de maneira avassaladora e com um Try inspirado, abrindo logo 9-0 pelo lado TR da Dust II. No entanto, a Red Canids acordou e emplacou 6 rounds seguidos, conseguindo terminar a primeira metade em 9-6 para a 9z. A segunda metade começou de forma equilibrada, mas com uma pequena vantagem para os brasileiros, que conseguiram a virada em 14-13. Mas, a 9z retomou o controle da partida em momento crucial, fechando em 16-14.

Na coletiva, Bruno “bit” IGL da 9z comentou sobre os momentos que vivem os cenários brasileiro e argentino de CS:GO: “O cenário da Argentina ainda está muito atrás em nível técnico…, vemos muitas equipes começando a investir…  muitas equipes do lol que tem time de CS isso facilita bastante por ter uma estrutura grande. Mas em questão de nível técnico ainda tá bem atrás… acredito que esteja no maior nível que já se passou no CS Nacional (Brasil). Em questão de nível técnico está muito atrás porque os times da Argentina não têm tanta oportunidade ou ainda não chegaram nesse patamar, mas tem muita coisa boa no cenário deles também.     

Enquanto, pela Red Canids, Lucas “DeStiNy” falou sobre os ânimos e o momento do time: Se a gente tivesse ganho um pistol a história seria totalmente diferente e é só a gente arrumar nosso principal defeito seja com esse time novo com toggs e david, seja com latto que jogou a clutch com o tata foi a gente sempre começa desacordado os jogos, então acho que se a gente arrumar isso e né vamos estar muito bem no torneio, a gente tá confiante ainda.

W7M 12 X 16 Havan Liberty

A primeira metade começou com a Havan pelo lado CT de Overpass e dominando o início, conseguindo abrir 9-2. Mas, a W7M conseguiu uma pequena reação reduzindo os danos e terminando em 10-5. A segunda metade ocorreu de maneira equilibrada, com a Havan conseguindo manter sua vantagem. Assim, fechando o mapa em 16-12 com destaque para a atuação de drg e Remix.

Na coletiva o técnico Sid “sidde” da Havan, considerou a equipe como uma das candidatas ao troféu, mas que não se considera como uma das favoritas: “Eu tenho um pouco de cautela ao usar o termo favorito eu diria candidato sim, nossa campanha recente, o ano inteiro mostramos uma constância boa …, historicamente as equipes do Clutch dominam a GC Masters mas eu diria que sim por conta do nosso desempenho recente, colocações em rankings e todos os títulos que a gente ganhou recentemente, acho que a gente tá sim nesse patamar (candidato ao título)”

Já Pedro “peu”, técnico da W7M, reconheceu que as trocas acabaram prejudicando o desempenho da equipe neste segundo semestre: “Nossas mudanças fizeram com que a gente tivesse que adaptar muito e a gente acabou perdendo nosso estilo de jogo do início do ano. A gente errou em algumas coisas em alguns conceitos e nas últimas 2 semanas a gente voltou a fazer +/- o jogo que a gente vinha jogando antes a gente não teve tanto tempo para se adaptar a isso porque a gente tava jogando um jogo mais travado que não estava dando resultado na Clutch.”

Sharks Esports 13 X 16 Bravos Gaming

A equipe da Bravos começou a primeira metade pelo lado CT do mapa Nuke. Assim, a equipe dominou o início abrindo o simbólico 7-1. A dominância se manteve até o final, dessa forma, a Bravos fechou em 13-2. No entanto, a Sharks se recuperou pelo lado CT, conquistando 7 rounds seguidos, voltando para o jogo. Mesmo com domínio CT, a Bravos conseguiu se reencaixar e venceu rounds decisivos, dessa forma fechando a partida em 16-13.

Na coletiva de imprensa,Mateus “supLex” da Bravos, falou um pouco sobre a dominância de ambos os times pelo lado CT: “Muitos times conseguem ter um CT bem sólido, é bastante importante isso, eu acho que esse é um mapa que também favorece dependendo do estilo de jogo do time, tem time que joga muito bem e consegue fechar todas as brechas que existem no mapa e acaba cortando a rotação dos TRs… eu acho o CT o lado mais fácil de você se estruturar com pouco tempo de time novo… o TR é mais difícil porque quando você começa a fazer suas táticas e não dá certo acaba dificultando muito o jogo.”

Por outro lado, o jogador da Sharks Jhonatan “jnt” falou um pouco da estreia da nova formação: “A estreia é sempre mais difícil para uma line nova, eu acredito que a derrota foi dar um choque de realidade na gente e eu acho que nas próximas MD3 a gente vai para o servidor com muito mais cabeça e apresentando um novo CS.”

Detona Gaming 16 X 12 SWS Gaming

Mais uma vez Nuke foi mapa que sobrou e a Detona começou no lado TR. Dessa forma, a equipe que anunciou sua equipe mais cedo, conseguiu realizar uma primeira metade extremamente equilibrada. Diferentemente do que vimos na partida entre Sharks e Bravos, aqui a terminou em 7-8 para SWS. No entanto, a Detona voltou embalada e emplacou 7 rounds seguidos como CT. Por fim, freou o bom momento da SWS para fechar o mapa em 16-12.

Na coletiva Pedro “BobZ “da SWS, falou um pouco sobre a estreia: “Foi bom o jogo, acho que os dois times jogaram bem só que a gente acabou errando mais e no CS quem erra menos ganha, isso aí é de lei… Amanhã tem que tá muito mais focado sabe, entrar muito mais esperto no jogo, querendo ou não quando é estreia assim, todo mundo tá com frio na barriga.”

Enquanto Kaue “kauez” e Lucas “nqz” falaram sobre sua estreia pela Detona contra a SWS: Kauez:” acho que foi bom a gente ter pego a SWS, um time underdog, já dá para dar uma quebra de gelo para a gente chegar mais confiante para o campeonato.” Nqz:” eu acho que mesmo eles sendo underdogs a gente não chegou desmerecendo os caras nem nada, porque se eles chegaram aqui eles têm condição, tanto que a gente viu hoje que só rolou zebra. A gente fez o nosso jogo e foi isso, tamo confiante 1-0 e vamos buscar o playoff.”

9z 16 X 12 Havan Liberty

A partida dos vencedores do grupo A, foi entre 9z e Havan Liberty. Os argentinos começaram mais uma vez pelo lado TR do mapa Dust II. Assim, a 9z começou ditando o ritmo do mapa e abrindo um sólido 8-2 e se manteve para fechar a metade em 11-4. Na segunda metade a Havan entrou no jogo e ganhou confiança, chegando a encurtar o placar em 13-12. Mas a 9z com grandes jogadas de try retomou o ritmo do início e assegurou sua vaga nas semifinais.

Na coletiva de imprensa, bit da 9z falou um pouco do histórico de confrontos entre as equipes partida: “Na última partida foi um pouco estranho porque a gente tinha um showmatch alguns dias antes, depois tiramos uma folga e logo depois o jogo contra eles, então entramos meio que despreparados… a gente entrou mais focado mais no nosso jogo do que no deles dessa vez.”

Pela Havan o técnico sidde, lamentou alguns problemas técnicos sofridos e uma baixa performance no início do mapa: “O que deu errado foi que a gente não executou 100%, a gente demorou um pouco para entrar no jogo e somado a isso tivemos alguns problemas técnicos por exemplo, internet de jogador caindo na hora crucial do round, bem no começo da partida e isso já fez a gente começar 0-4.”

Bravos Gaming 18 X 22 Detona Gaming

A última partida do dia foi a dos vencedores que começou a Detona pelo lado CT da Train. Assim, o início foi dominado por eles fechando metade em 12-3. Na virada, a Bravo entrou na partida e de maneira sólida devolveu o 12-3, levando o confronto para o overtime. Por fim, a Detona voltou a tomar conta e ditar o ritmo dos rounds, fechando sua classificação para as semifinais.

Na coletiva de imprensa o técnico Willian “Xamp” da Bravos comentou sobre a escolha de jogar na Train: “Md1 é mais ou menos assim, não tem para onde correr, a gente tem nossos bans meio que fixos, toda equipe tem seus bans fixos e não somos diferentes, sempre tem o ban do mapa bom do adversário… e aí a gente entra em uma parada de 3 mapas, aí não tem para onde correr sinceramente, era Vertigo ou era Train, tivemos mais tempo para trabalhar Train e foi a escolha do time.”

Enquanto, Guilherme “piria” da Detona comentou também sobre a escolha da Train: “A gente não pensou muito nos caras, a gente pensou mais no nosso, a gente sabia que seria Dust II, Vertigo ou Train, aí baseado nos treinos a nossa Train estava melhor.”

E para ficar por dentro de todas as novidades de jogos, música, filmes e séries, acompanhe o Multiverso+ nas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Leia também:

CBLoL 2021: Confira todas as line-ups!

CS:GO: FURIA é bicampeã da GC Masters Feminina

Entrevista+: Yel fala sobre sua carreira, inspirações e hobbies

Comentários

Apaixonado/viciado por Dota 2. Grande fã de esports e esportes em geral. Tentando sobreviver ao ano de 2020.
Formado em Comunicação Social pela ESPM-SP

Caio Ryo

Apaixonado/viciado por Dota 2. Grande fã de esports e esportes em geral. Tentando sobreviver ao ano de 2020. Formado em Comunicação Social pela ESPM-SP